Resenha Lançamento do Split Chumbo No Rio de Janeiro (01-03-12)

Resenha Lançamento do Split Chumbo No Rio de Janeiro (01-03-12)

Em plena noite de quinta-feira, no Centro do Rio de Janeiro, o público aguardava ansiosamente em frente ao pomposo Espaço Acústica, a abertura da casa para uma linda noite de celebração.

Afinal, 1º de Março de 2012 não marcava somente os 447 anos da Cidade Maravilhosa, mas também o lançamento oficial do excelente split Chumbo e o pontapé inicial de sua mini-tour, com as bandas Plastic Fire, Fire Driven, Bullet Bane e Zander, que realizaram tudo na cara e na coragem, aderindo à filosofia e ao ato “Faça Você Mesmo”.

Plastic Fire no Lançamento do Split Chumbo, No Rio de Janeiro (01-03-12)

O clima quente da cidade também tomou conta do interior da casa de shows, que recebeu, primeiramente, os simpatissísimos cariocas do Plastic Fire.
Logo nas primeiras músicas apresentadas, os fãs puseram-se na posição do enérgico vocalista Reynaldo Cruz, ao comandarem algumas estrofes e refrões com todo ar que havia em seus pulmões. Para embalar os moshs, músicas como “9006” (que abriu a noite), “Eu, o Aríete e a Muralha” (onde fãs deixaram transparecer suas emoções, cantando o refrão de olhos fechados), “Segundos” (ótima versão de “Seconds“, do Take Off The Halter/Bullet Bane) e “O Preço de Ser Impessoal” (que arrancou palavrões de elogios da boca do público), foram executadas.
Já preparando o público para um dos pontos altos do show, “Contra o Tempo” deu vez para “Esgrima“, onde o público, novamente, não poupou sua voz.
O quarteto finalizou sua empolgante apresentação com as faixas “Há o Amanhã?” e “Negativo” (atendendo à súplica dos fãs). E sob aplausos e gritos de “Plastic Fire!”, liberou o palco para a próxima banda.

Fire Driven no Lançamento do Split Chumbo, No Rio de Janeiro (01-03-12)

Sem delongas e firulas, o show do Fire Driven começou feroz e, desde já, dando um tapa na cara daqueles que não esperavam pelo peso do som do grupo e ficaram um tanto quanto acanhados.
Com um setlist perfeito, composto por 12 músicas, os paulistanos depositaram, pela primeira vez no Rio de Janeiro, toda sua experiência e bagagem musical (adquiridas devido às passagens de seus integrantes por bandas como Dance of Days, Street Bulldogs, Ludovic e Desalmado), ao fazerem um show verdadeiramente portentoso e inspirador.
Faixas do álbum de estreia do grupo, Growing Past These Lines, foram intercaladas com as do split Chumbo, incluindo a cover em “portunglês” de “Everyday” (“Todos os Dias“, do Zander). Por citar cover, o quarteto não deixou de fazer uma homenagem à uma de suas principais influências, Seaweed, e tocou “Kid Candy“, para o delírio dos que acompanharam o final dos anos 80 e o começo dos anos 90.
Por fim, o Fire Driven deixou todos de cara com sua performance e presença de palco, destacando a do vocalista e guitarrista Zeek Underwood, que pulou, pediu palmas e, fazendo parecer uma espécie de ritual, arrancou cordas de sua guitarra para ultimar o show.

Set list:

“Unreliable Somehow”
“Fractions”
“Procrastination”
“The Coffin”
“Change of Opinion”
“Kid Candy” (Seaweed)
“Driven by You”
“Make Believe”
“I Can Take It”
“This Time”
“Everyday” (Zander)
“Give Me a Gun”

Bullet Bane no Lançamento do Split Chumbo, No Rio de Janeiro (01-03-12)

Dando sequência à “vez dos paulistanos”, o quinteto Bullet Bane subiu ao palco do Espaço Acústica para fazer uma apresentação que poderia ser resumida a uma palavra: alucinante.
O grupo realmente não deixou a desejar e fez uma performance bastante explosiva; intensa e alta (palavras que, aproveitando, podem muito bem ser aplicadas ao som das “pratadas” do baterista Renan Meno), para o deleite dos fãs que aguardavam insanamente para ver a banda.
Nos intervalos de cada música, o vocalista Victor Franciscon não poupou elogios ao público e não cansou de apontar aquela como uma das melhores apresentações do Bullet Bane. Notavelmente bastante empolgado, Victor chegou a descer do palco para cantar e poguear com os fãs, que, durante os solos mais virtuosos e técnicos dos guitarristas Fernando Uehara e Danilo Souza, fizeram gestos dignos de campeonatos de air guitar.
No setlist, as músicas foram desde a época em que a banda atendia pelo nome de Take Off The Halter, passaram por faixas do seu novo álbum, New World Broadcast, e, claro, chegaram ao split Chumbo.

Zander no Lançamento do Split Chumbo, No Rio de Janeiro (01-03-12)

Finalizando a primeira etapa da mini-tour, os veteranos do Zander provaram que, como um bom vinho, suas apresentações melhoram com o passar do tempo.
O grupo iniciou seu show por volta de 1h20 da manhã, com uma introdução que, pouco tempo depois, transformou-se em “Como Arde, Sô!“, para a euforia dos que estavam na plateia e que, assim, cantaram em uma só voz.
Como agradecimento, o grupo tratou de mandar “Linha Vermelha“, faixa onde fica claro o reconhecimento pelos fãs que “não deixaram de acreditar e evitar o fim”.
Cada música do setlist, que foi um apanhado de destaques de cada registro lançado pela banda (os EPs Em Construção e Já Faz Algum Tempo, o álbum Brasa e o split Chumbo) e que também incluiu covers de Green Day e Ramones (nota: se não me falha a memória), foi executada de forma arrebatadora e intensa, sempre com o auxilio do público que, incansavelmente, pulou, pogueou e cantou como se não houvesse o amanhã e como se aquele momento fosse o mais feliz de suas vidas. Inclusive, vale salientar os sorrisos largos, os abraços, as risadas e as brincadeiras entre os fãs, que, dessa maneira, seguiram durante todo o show e celebraram o término da saudade e a realização do desejo de ver Gabriel Zander, Gabriel Arbex, Leonardo Mitchell e Marcelo Adam em ação, depois de meses de espera.

Set list:

“Como Arde, Sô!”
“Linha Vermelha”
“Todos os Dias”
“Procrastination” (Fire Driven)
“Humaitá”
“Alga”
“Pegue a Senha e Aguarde”
“Pólvora”
“Sunglasses”
Cover
“Chinatown”
“Battlefield”
“Auto Falantes”
“Dezesseis”
Cover
“Até a Próxima Parada”
“Meia Noite”
“Simples Assim”

Quem perdeu a mini-tour ou compareceu e quer ter aquele momento de nostalgia, uma boa notícia: Hoje (05) e amanhã (06), a partir das 16h, será transmitido ao vivo as apresentações que as quatro bandas farão nos estúdios Trama. Nesta segunda-feira, tocarão Zander e Plastic Fire; já na terça-feira, Bullet Bane e Fire Driven. Para checar, acesse o site TV Trama.

Em tempo, clique aqui e confira a entrevista exclusiva que o TMDQA! fez com as quatro bandas do projeto Chumbo!