Aranhas metaleiras
Foto: Instituto Butantan
 

O que acontece quando você junta uma bióloga e uma paixão por heavy metal?

O resultado, na verdade, tem nome: Christina Rheims. Especializada em taxonomia de aranhas, Rheims já nomeou mais de 200 espécies novas. Quatro delas, que pertencem ao novo gênero “Extraordinarius”, viram uma cientista inspirada em André Matos combinar seus gostos e homenagear algumas de suas bandas preferidas de uma forma inesquecível.

A pesquisadora do Instituto Butantan diz ter sido tocada pelo falecimento do ex-vocalista do Angra, que nos deixou em Junho. Por isso, buscou outros 3 nomes “extraordinários” dentro do heavy metal (“é o tipo de música que eu gosto e usualmente escuto”) e batizou as aranhas.

Assim surgiram Extraordinarius bruceickinsoni, Extraordinarius klausmeinei, Extraordinarius rickalleni e Extraordinarius andrematosi. Além de André, os outros homenageados foram Bruce Dickinson (Iron Maiden), Klaus Meine (Scorpions) e Rick Allen (Def Leppard). O último, segundo ela, é alguém que ela sempre quis honrar por vê-lo como “um exemplo”.

Segundo Rheims, o próprio Klaus Meine pediu a ela um certificado oficial, que ela prontamente criou e assinou. “Eu gosto de brincar que agora ele tem meu autógrafo”, ela contou em conversa com a PRI.

Ah, e não precisa ter medo das aranhas metaleiras. Elas têm cerca de 1 a 2 centímetros de comprimento apenas, são noturnas e não oferecem perigo a humanos.

Iron Maiden e Scorpions no Brasil

Duas das bandas homenageadas por Christina estiveram no Brasil bem recentemente. O Iron Maiden e o Scorpions fizeram shows tanto no Rock in Rio quanto fora dele.

Ambos, inclusive, estiveram na lista do TMDQA! com os 15 melhores shows do Rock In Rio.

LEIA TAMBÉM: Que show: Sepultura toca inédita e homenageia André Matos no Rock in Rio