Greta Van Fleet
Foto: Divulgação
 

Arte sempre foi algo muito relativo. Perspectivas diferentes podem considerar determinada obra boa ou não, e essas classificações são claramente discutíveis.

No entanto, o que acumula mais sucesso no mainstream nem sempre é visto, pelos olhos da crítica, como o que tem mais qualidade. Isso se encaixa em qualquer esfera cultural. No cinema, por exemplo, um filme de grande bilheteria como Venom pode não ser considerado bom por especialistas.

Na música, isso também acontece. Muitas vezes, letras chicletes e batidas comuns fazem mais sucesso do que tentativas arriscadas de se propor algo novo e diferenciado. Muitas das críticas recebidas pelas famigeradas listas de fim de ano, por exemplo, dizem respeito à ausência ou à posição de determinado álbum pop na lista.

A Time costuma revelar, todo fim de ano, suas escolhas das 10 piores canções do ano, tentando mostrar que quantidade de reproduções não necessariamente implica em qualidade musical. Em 2017, por exemplo, elegeram músicas grandes de artistas pop como Ed Sheeran, e músicas de grupos como Imagine Dragons e Fall Out Boy.

A equipe do veículo repetiu o feito em 2018, elegendo as 10 piores músicas de 2018.

Nem Greta Van Fleet escapou

O pop, como sempre, dominou a lista. A Time fez questão de alfinetar nomes consagrados do gênero como Maroon 5 e Justin Timberlake, mas o rock também não foi poupado desta vez.

A músicaLover, Leaver“, do elogiado grupo Greta Van Fleet, entrou para a seleção das piores do ano. Eles não chegam a criticar o talento da banda, mas criticam a canção por não conseguir mostrar o som que o grupo é capaz de fazer. “Letras que só às vezes fazem sentido e breaks instrumentais lamacentos” é o resumo dado pelo site.

Post Malone em primeiro (de novo)

A lista de 2017 foi encabeçada por “Rockstar“, hit de Post Malone que o site classificou como “um desafio de 3 minutos”. O rapper conseguiu repetir a conquista em 2018, dessa vez com “Psycho“.

A canção, que conta com a participação de Ty Dolla $ign, esteve em peso nas paradas e nas rádios este ano. A Time considerou a música ruim por, entre outros motivos, ter seus versos reproduzidos em um confuso meio termo entre canto e rap.

A música ainda se mostra machista por conta de versos como “Had so many bottles, gave ugly girl a sip” (em português, “tomei tantas garrafas que até dei um gole à uma garota feia”). O veículo criticou:

Post Malone provou que tudo que uma música precisa para conseguir grande popularidade é uma política de gênero retrógrada traduzida em gíria de terceira categoria.

Para conferir a lista completa nas palavras da Time, que ainda conta com nomes como Eminem e DJ Snake, clique aqui.

As piores músicas de 2018 (segundo a Time):

10. “Fall” (Eminem)
9. “Lover, Leaver” (Greta Van Fleet)
8. “I Love It” (Kanye West e Lil Pump)
7. “Taki Taki” (DJ Snake feat. Selena Gomez, Ozuna & Cardi B)
6. “Let Me” (Zayn)
5. “Girls Like You” (Maroon 5 feat. Cardi B)
4. “The Hard Stuff” (Justin Timberlake)
3. “B*TCH I’M BELLA THORNE” (Bella Thorne)
2. “FEFE” (6ix9ine feat. Nicki Minaj & Murda Beatz)
1. “Psycho” (Post Malone feat. Ty Dolla $ign)