William Goldsmith (Sunny Day Real Estate) e Dave Grohl (Foo Fighters)
Foto: Reprodução/YouTube
 

William Goldsmith, ex-baterista do Foo Fighters, voltou a cutucar Dave Grohl na internet — mas agora por um motivo bem diferente.

Na última terça-feira (04), o músico afirmou que o “melhor disco” do Sunny Day Real Estate, sua banda principal ao lado do baixista Nate Mendel, foi enterrado na “gaveta de meias” de Grohl.

Em uma publicação já deletada em seu Facebook (confira a imagem ao fim da matéria), Goldsmith se mostrou ressentido com o abandono do trabalho, que foi gravado após a reunião do grupo em 2009, e ainda vazou o que parecia ser uma das faixas ou um mashup de várias delas. Das gravações deste disco, apenas a canção “Lipton Witch” foi lançada em um EP conjunto com o Circa Survive no Record Store Day de 2014.

Em um dos trechos da publicação, o baterista desabafa:

É um tapa de realidade chocante e um chute rápido nas bolas. Fica mais difícil de lidar a cada dia. De alguma forma, algum dia — algo precisa ser feito. A tragédia disso está literalmente se manifestando em dor física. Sinceramente, parece que alguém tomou parte de mim como ser humano e trancou em um armário. Minha esposa olhou para mim esta noite e disse: ‘Estou começando a entender o que o assombra há seis anos porque também está começando a me assombrar’. Não é a primeira vez que tiram minha voz de mim. Mas agora essa música não foi mais tirada de mim — agora ela foi tirada dos meus filhos. Imperdoável.

A afirmação parece uma referência à demissão de William Goldsmith do Foo Fighters, já que em 2017 o músico deu uma entrevista dizendo ter sido “criativamente estuprado”, chamando Dave Grohl de “mau”.

Pouco depois da publicação, Nate Mendel — que também é da formação clássica do FF e está na banda até hoje — comunicou ao site Consequence of Sound que “não há nenhuma verdade nessa história”.

William Goldsmith se explica

Em um novo post no Facebook após a repercussão de seu desabafo, Goldsmith se explicou com relação à acusação de Dave Grohl e ainda deu mais detalhes sobre o disco.

O músico revelou que a “gaveta de meias” de Grohl é, na verdade, o Studio 606, onde o disco foi gravado. O estúdio pertence ao frontman e ao Foo Fighters. Além disso, William também se culpou pelo abandono do álbum, dizendo não ter dado “apoio moral” ao engenheiro de som que trabalharia no disco.

Leia um trecho abaixo:

Então, não, eu não estava querendo dizer que Dave, sozinho, impediu que o álbum fosse concluído. Ele só é dono do lugar onde foi abandonado. No entanto, ele não ficou muito empolgado quando Nate começou a trabalhar nele, então eu duvido que ele tenha feito [sua agenda] a fim de dar tempo a Nate para trabalhar no disco. Mas são mal entendidos como esse que surgem quando as pessoas não se comunicam. Pelo menos não comigo, com exceção de Jeremy. Dave e eu deveríamos ter resolvido essa merda através da interação humana honesta uma década e meia atrás. E Nate — a última vez que eu falei com você foi quando vocês disseram que estariam ao telefone no dia seguinte para fazer uma teleconferência sobre o final do LP5. O telefone nunca tocou e eu não ouvi mais falar de você desde então, isso foi em 2011, se não me falha a memória. Eu entrei em uma profunda solidão depois disso, mas onde mais você iria depois de ser constantemente considerado como uma camisa velha?

Confira a publicação abaixo.

For clarification purposes – Dave’s sock drawer was meant to figuratively represent studio 606. To clarify – there are…

Posted by William Goldsmith on Tuesday, December 4, 2018

Post William Goldsmith Dave Grohl Sunny Day Real Estate
Foto: Reprodução/Facebook