A indústria da música tem seguido uma série de fórmulas nos últimos anos.

Muitas delas não têm nada a ver com o fato de que efetivamente funcionam, mas sim com a ideia de que são padrões da indústria que devem ser seguidos para que a divulgação de novos singles, EPs, discos e bandas seja maximizada.

Desde que a Internet mudou a lógica das coisas, gravadoras de todos os portes passaram a tentar a entender o mercado e a forma como as pessoas consomem suas músicas favoritas, o que tem mudado rapidamente a cada ano, semestre ou até mesmo períodos bem curtos como um mês.

Há mais ou menos 13 anos, em 2005, programas de compartilhamento de músicas passaram a fazer com que a venda de CDs diminuísse drasticamente e de repente o velho modelo não funcionava mais. Antes os grandes diretores das major labels enviavam os seus representantes a shows de bandas que estavam chamando a atenção, contratavam as mais promissoras, despejavam dinheiro nelas e esperavam para ver quem dava certo.

O investimento valia a pena e aquela banda que estourasse conseguia números astronômicos que compensariam até mesmo as apostas furadas em artistas que acabaram dando prejuízo.

Arctic Monkeys

Chegamos a 2018 e eu só falei disso tudo para abordar a forma como o Arctic Monkeys irá lançar o seu novo disco.

Tranquility Base Hotel & Casino será lançado no dia 11 de Maio de 2018 e até lá não teremos a chance de ouvir nem um simples acorde de uma das 11 faixas que farão parte do álbum, a não ser pelo que aparece no teaser ao final desse post.

A banda e a sua gravadora decidiram pelo mistério e em entrevista para a MOJO, os integrantes do grupo britânico confirmaram que nenhum single será lançado até lá, tática bastante incomum mas que não apenas é compreensível como também louvável.

A única ideia que temos até agora do sexto disco da banda veio a partir de declarações de terceiros: a mesma MOJO publicou uma resenha dizendo que esse disco soa como um trabalho de Alex Turner, e um diretor da Sony falou sobre como Alex Turner escreveu “mais uma obra de arte”.

De maneira mais tímida, o próprio Turner também falou a respeito de seu novo “filho” e disse que o disco é bastante autobiográfico, afirmando inclusive que o álbum é “uma conversa com ele mesmo” durante todas as canções.

Bom, se o álbum é uma conversa íntima de seu compositor, não faria muito sentido apresentá-la através de apenas um trecho do diálogo, não é mesmo? Em um trabalho que parece ter sido feito de forma tão linear, separá-lo para atender as necessidades comerciais da indústria e a pressa dos fãs não parece fazer muito sentido.

Além disso, convenhamos, hoje o Arctic Monkeys é uma das únicas bandas de Rock And Roll do planeta que têm porte para fazer algo diferente quando o assunto é trabalhar seus lançamentos.

Como o próprio diretor da Sony citado aqui anteriormente disse, o lançamento do novo disco do Arctic Monkeys é “um evento da música britânica” e um dos “destaques no calendário de todo o ano”. E eles sabem disso.

Após conseguir sucesso mundial com suas músicas cheias de energia adolescente que foram se transformando ao longo da carreira até chegarem em AM e o rock cheio de classe, a banda liderada por Turner entendeu que não apenas poderia conduzir as coisas da forma que quisesse, como as tornaria bem mais interessantes fazendo da forma como irá fazer.

O hype em torno de Tranquility Base Hotel & Casino é enorme, quase comparável ao que a gente vê com tanta frequência ao redor de artistas pop e rappers hoje em dia, e é justo que seja assim.

Ao priorizar o álbum, o Arctic Monkeys dá valor à obra que criou e não faz a mínima questão de oferecer trechos dela que poderiam passar interpretações equivocadas de um registro tão pessoal. No processo, ainda fez justamente o que as gravadoras tanto desejam nos dias de hoje através de singles e mais singles: chamar a atenção para um lançamento que, muitas vezes, já está saturado quando chega a sua data de vir ao mundo.

Não há como saber ainda se o disco será bem recebido, se o público irá comprar a ideia e se a crítica irá celebrar as composições do Arctic Monkeys. A MOJO mesmo deu nota 7 de 10 para o disco. Isso é do jogo, e nos dias seguintes a 11 de Maio teremos a resposta.

O que é certo mesmo é que a abordagem em si, a tática de venda que se apresenta como a construção de expectativa para um trabalho completo, é acertada. No dia 11 o mundo todo estará ouvindo Tranquility Base Hotel & Casino em seus serviços de streaming favoritos, e todos farão seus julgamentos baseados em como a obra foi imaginada pelo seu criador.

Quer coisa melhor?

  
Compartilhar