Billy Corgan de chapéu
Foto: Reprodução / Instagram
  

Artistas polêmicos no mundo da música são definitivamente fáceis de serem encontrados. Temos nesse time, o vocalista da banda Smashing Pumpkins, Billy Corgan. Suas confusões incluem desde mudanças em seu nome artístico até a sua descrença em relação ao poder da música e definitivamente não param por aí.

Diante disso, o frontman já foi criticado diversas vezes. Kim Gordon e até um ex colega de banda não pouparam comentários em relação a seu egocentrismo. Agora foi a vez de Peter Mensch, famoso empresário da indústria fonográfica. Para quem não o reconhece pelo nome, Mensch é responsável pela criação da Q Prime, empresa que já cuidou da produção de muitos artistas renomados, como Red Hot Chili Peppers, Def Leppard, Metallica, Muse, Madonna e até mesmo o próprio Smashing Pumpkins.

Em entrevista à Billboard, o empresário falou sobre Corgan e suas atitudes.

 

Política de “sem idiotas”

A conversa aconteceu durante a International Live Music Conference, que aconteceu em Londres durante a última semana.

De acordo com Mensch, a Q Prime possui uma política de “sem idiotas”. O motivo disso? Sim, Billy Corgan. O empresário já trabalhou com sua banda, e usou sua experiência para afirmar:

Ele é uma pessoa muito difícil de se trabalhar. Tem talento, mas simplesmente não quer ouvir os conselhos dos outros.

Ainda na entrevista, o empresário elogiou outros artistas. Para ele, James Hetfield é o motivo para o Metallica ser uma banda grande nos dias de hoje. “Se o hard rock diz respeito a perder suas inibições ou frustrações, ele manda muito bem”, disse. Mensch também elogiou Madonna, a chamando de uma pessoa “muito profissional”.

 

Empresas de gestão assumindo o papel de gravadoras

Para Mensch, o mais importante em seu trabalho é conseguir extrair a melhor música de seu artista. “Não ligamos se eles são bons ao vivo ou não. Só nos importamos com as gravações”, disse.

O empresário aproveitou para criticar o papel das gravadoras nos dias de hoje, chamando-as de “sem utilidade”. Usou como exemplo o filme “Metallica Through The Never” e a turnê mais recente de Declan McKenna. O financiamento foi em boa parte feito pela Q Prime.

Ainda tem a parte negativa de tudo isso. Além da falta de reconhecimento pelo trabalho árduo de financiamentos, Mensch já teve que lidar com momentos difíceis em sua carreira. Isso inclui lidar com a morte de determinados artistas, como Bon Scott (ex-AC/DC) e com acidentes, como a vez em que Rick Allen (Def Leppard) perdeu seu braço de forma trágica.