Tim Commerford no VMA
Foto de Tim Commerford via Feel Numb
 

Premiações são ocasiões bastante peculiares onde a indústria da música se encontra e, se por um lado há a alegria de rever velhos amigos e iniciar parcerias, por outro há a competição pelas famigeradas estatuetas.

Acontece que às vezes as coisas não vão como o planejado e muita gente não concorda com os resultados, o que na maioria das vezes vira um xingamento ou uma cara de descontentamento.

Em alguns casos, porém, artistas tiveram reações nada discretas e a gente separou cinco delas por aqui.

Veja na sequência.

 

Tim Commerford (Rage Against The Machine)

No Video Music Awards de 2000, da MTV, o vencedor da categoria de melhor clipe de Rock foi o Limp Bizkit, e o Rage Against The Machine concorria com a banda de Fred Durst.

Ao perceber que não havia vencido, o baixista do RATM resolveu escalar uma estrutura que estava no palco por motivos estéticos, e interrompeu a premiação deixando os integrantes do Limp Bizkit sem graça enquanto recebiam o prêmio.

Tim chegou a ser preso por conta disso e anos depois, em 2015, revelou em uma entrevista:

Eu acho que os clipes de ‘Sleep Now in The Fire’ e ‘Testify’ [dirigidos por Michael Moore] são alguns dos melhores do rock até hoje em dia.

Estávamos concorrendo com o Limp Bizkit, uma das bandas mais idiotas da história da música. Estávamos concorrendo com eles e o vocalista deles fez o clipe, então era o Limp Bizkit vs. Rage, Clipe dirigido pelo Fred Durst vs. Michael Moore. E eu estava sentado ao lado do Michael e falei ‘cara, se essa câmera não vier até aqui nos anunciar como vencedores, eu vou escalar aquela estrutura e vou causar tumulto nessa premiação.’ Ele só disse, ‘Tim, siga o seu coração.’

 

Adam “MCA” Yauch (Beastie Boys)

Em 1994, o Beastie Boys concorreu, também no VMA, a vários prêmios com o incrível clipe de “Sabotage”, dirigido por Spike Jonze.

Adam “MCA” Yauch entrou na pele de um personagem chamado Nathaniel Hornblower, com o qual dirigia clipes da banda, e naquele dia esperava que seu grupo levasse pelo menos um astronauta pra casa, o que não aconteceu.

Quando Michael Stipe subiu ao palco para receber o prêmio de Melhor Direção em um clipe do R.E.M., Nathaniel resolveu protestar e pegou o microfone criticando a MTV por não dar o prêmio a Jonze.

15 anos depois, em 2009, o clipe foi premiado na categoria “Melhor Vídeo (Que deveria ter ganhado um astronauta)”.

Em tempo, Stipe fez piada com a situação dizendo que achava que a pessoa que havia subido era Cyndi Lauper.

 

Kanye West

Esse é clássico: foi justamente no VMA de 2009, que Kanye West interrompeu a cantora Taylor Swift enquanto ela recebia um prêmio para dizer que Beyoncé, que concorria na mesma categoria, tinha “um dos melhores vídeos de todos os tempos”.

A atitude foi vista com maus olhos pela maioria da comunidade artística e, inclusive, rendeu o cancelamento de uma turnê que o rapper faria com Lady Gaga.

Anos depois, quando Beck ganhou o Grammy, West fez gracinha novamente ao subir rapidamente ao palco.

 

Panic! At The Disco

No VMA de 2006, a então jovem banda Panic! At The Disco levou para casa o prêmio de Clipe do Ano e não poderia estar mais feliz, mas quando subiu ao palco demorou até que conseguisse falar alguma coisa.

Isso porque um cara chamado Sixx pegou o microfone antes deles e passou a reclamar sobre como a MTV nunca havia lhe dado um programa. O homem foi tirado do palco e os integrantes prosseguiram com os agradecimentos, ressaltando que concorriam ao lado de bandas e artistas como Madonna, Christina Aguilera e Red Hot Chili Peppers.

 

Elinor Burkett

Por fim, o mundo do cinema também não ficou alheio às “invasões”, ainda que essa não tenha sido de um agente externo.

No Oscar de 2010, o filme “Music By Prudence” ganhou o prêmio de Melhor Documentário Curto e o diretor Roger Ross Williams fez parte dos seus agradecimentos quando foi interrompido pela produtora Elinor Burkett, que trabalhou com ele na obra.

Ela começou dizendo que se tratava de mais um caso onde “o homem não vai deixar a mulher falar”, e que isso era “clássico”. Em entrevista posterior, ela ainda disse que ele fez questão de chegar à frente dela no palco e de impedi-la que tivesse parte no curto tempo dado pela organização para falar a respeito.