Ouça o novo single da Majur!

O Los Hermanos está mais uma vez em turnê pelo Brasil em uma daquelas viagens que tem realizado periodicamente mesmo sem ter lançado material novo desde o último disco, 4, de 2005.

Nós estivemos em alguns dos ótimos shows da turnê, como o de Fortaleza e o de Curitiba, e agora é hora de entrar na máquina do tempo para relembrar algumas entrevistas da banda que deram o que falar.

Nelas, normalmente o clima fica esquisito por conta da falta de conhecimento do repórter ou da falta de vontade da banda em responder, e o resultado acaba sendo engraçado e/ou constrangedor (a famosa “vergonha alheia”) para quem está assistindo.

Em uma delas, porém, quem se dá mal é a banda, e você pode relembrá-las ou assistir aos vídeos pela primeira vez logo abaixo.

Em tempo, um dos shows do grupo em São Paulo será transmitido na televisão.

Marcelo Campelo parte 1

A banda já não conseguia segurar o riso antes da entrevista, aí bastou a jornalista chamar Marcelo Camelo de Marcelo Campelo que a coisa ficou ainda mais engraçada.

Rodrigo Amarante chegou a fazer piada e soltar um “foram muito bons, não foram, Campelo?” para responder uma pergunta sobre como tinham sido os shows do grupo em Brasília.

A explicação sobre o nome “Ventura” também vale o play.

 

Marcelo Campelo parte 2

Em outra entrevista, dessa vez no Ceará Music de 2006, Marcelo Camelo voltou a ser chamado de “Campelo”, além de “celebridade” e “o cara”.

Os repórteres ainda parecem não ter estudado lá muito a banda e fazem, por exemplo, uma pergunta sobre “Último Romance”, canção de Rodrigo Amarante, para “Campelo”. Há ainda algumas perguntas clichê sobre como o grupo vinha usando instrumentos diferentes e as coisas só vão piorando.

No final, um deles ainda toma a péssima decisão de citar o show do Charlie Brown Jr. no mesmo evento, e Camelo solta um “eu não to nem aí, cara”, ficando visivelmente irritado.

O assunto “Anna Júlia”, pra variar, é abordado novamente.

 

Rodrigo Amarante e “Anna Júlia”

O repórter insistiu em perguntar sobre “Anna Júlia”, canção de maior sucesso comercial do início da carreira do grupo e acabou levando uma resposta longa e crítica de Rodrigo Amarante.

O músico exaltou a importância do jornalismo para a sociedade e chamou o trabalho do autor da pergunta de “preguiçoso”.

 

Rodrigo Amarante e o abstrato

Nessa nem dá pra culpar o repórter, que perguntou sobre como as letras das músicas do disco 4 estavam mais abstratas.

Amarante responde perguntando se ele acha que as letras dele, especificamente, estão mais abstratas, seguido de algumas risadas, e acaba criando um clima desconfortável, matando o assunto.

No início, os dois Rodrigos, Amarante e Barba, já aparecem rindo e fazendo brincadeiras um com o outro.

 

Ramones e João Gordo

Nessa quem se deu mal foi o Los Hermanos.

Além de ser apelidado pelo apresentador João Gordo, o grupo em início de carreira ainda viu o vocalista Marcelo Camelo falar que “Ramones é uma porcaria”, para insatisfação do telespectador que participava ao vivo e do Gordo, que resolveu expulsá-lo dali.

Camelo pede para ficar porque diz que gosta de Mr. Bungle e Slipknot, mas Gordo não muda de opinião à medida que o programa vai chegando ao fim.