Baterista anuncia saída do Zander
 

Formada na capital do Rio de Janeiro, a banda Zander deu as caras no final de 2008 após o término do Deluxe Trio (composto por Gabriel “Bil” Zander na voz e guitarra, Gustavo Tolhuizen no baixo e Ricardo Mello na bateria), fazendo a alegria dos ouvintes de hardcore melódico e logo tornando-se uma das principais referências para inúmeras bandas do gênero que surgiram logo depois neste país.

Desde sua formação, que contava também com Philippe Fargnoli, do Reffer, nos vocais e guitarra, o grupo passou por algumas mudanças de baixistas — Gustavo Tolhuizen, Celso Lehnemann (StripClub), Marcelo Adam e Marcelo Malni assinam passagens pelo grupo —, mas permanecia com os ex-Noção de Nada Gabriel “Bil” Zander (vocal, guitarra) e Gabriel Arbex (guitarra), e Leonardo Mitchell (bateria).

Entretanto, nesta semana Leonardo Mitchell comunicou sua saída da banda e contou que decisão surgiu depois da turnê pelo Brasil que fizeram ao lado do No Fun At All. Apesar disso, o músico aproveitou para contar que não deixará a música de lado. Leia na íntegra o que ele escreveu:

No final do ano passado, depois da tour com o NFAA, decidi sair da Zander. Não foi uma decisão fácil. Foram 7 anos convivendo quase que diariamente, principalmente com Bil e Sanfona e tantos outros que convivemos no dia a dia e fazem parte da historia da Zander. Tivemos muitos momentos. Do melhor ao pior. Sobrevivemos todos! Nossa confiança em mandar brasa era tamanha que a gente contornava e nem percebia. Às vezes entramos de cabeça, totalmente inconsequentes. Ainda bem. E teve sim muita falta de brasa, chuva de merda e mar de lama. Mas sempre senti que podia contar com eles. Então no final do dia estávamos lá 100%, ou arrumando o palco, ou preparando pra ensaiar, carregando equipo, montando o merch, dividindo cervejas, escovas de dente, amores e o que mais tivéssemos que lidar pra estar ali juntos, tocando nossas músicas. A ideia de viajar e levar uma ideia, uma conversa, uma música e ir tendo encontros desses por aí sempre me fascinou. Com esses caras cheguei mais longe do que jamais pude imaginar. Compartilhei momentos em mais de 40 cidades do Brasil. Isso pra mim é um aprendizado muito importante. Quero carregar esse espirito pra sempre. Queria agradecer ao Bil, Sanfs, Malni, Senhor Adam, Guta, e Phil por viverem essa história comigo. Aprendi e continuo aprendendo muito com vocês! Vocês são meus irmãos!

Mas sair da banda era algo que vinha pensando e senti que o momento chegou. Existem outras coisas que preciso viver. É hora de me propor e me permitir. Quero continuar tocando e principalmente levando ideias e conversas pra onde eu puder. E no final celebraremos com música.

Quero agradecer a todo mundo que tive contato por causa da banda. Ao longo desses anos falei com muitas pessoas. Foram muitos apertos de mãos, beijos e abraços. Muita energia rolou. Quero agradecer por esses momentos. Obrigado!

abraços
Leo

Com o Zander, Leo gravou três EPs (Em Construção, de 2008; Já Faz Algum Tempo, de 2009, e Ep’tizer, de 2014), participou da Coletânea Superfuzz e lançou um álbum de estúdio (Brasa, de 2009).

Também através de uma publicação no Facebook, por onde divulgou algumas datas de shows para este semestre, a banda anunciou que quem assumirá as baquetas a partir de agora será Bruno Bade (também baterista da banda Montenegro):

Boas coisas acontecem pra quem acredita, trabalha duro, mantém o coração aberto e a mente positiva. Enquanto estávamos focados em apenas concluir o disco, conhecemos o Bruno Bade (Também baterista da ótima banda Montenegro), novo amigo e também um incrível baterista, que num piscar de olhos, sem muito papo e sem muita explicação, já estava na banda, tocando quase todas as músicas, dando risadas e tomando o nosso tradicional “latão” com a gente após os ensaios, trocando idéia sobre a vida, música e trazendo um novo gás e ar fresco contagiantes pra seguirmos em frente deixando tudo suave e em casa novamente!!

Você pode conhecer todos os detalhes sobre a trajetória da Zander nesta matéria especial.

Em tempo, vale lembrar que no final de Janeiro deste ano outra banda carioca sofreu baixa em sua formação: o baixista Luiz Felipe Fabris deixou a banda que formou em 2002, Menores Atos. Leia mais informações aqui.