Zander - Em Carne Viva
 

Finalmente está entre nós: Em Carne Viva, novo disco do Zander, pode ser ouvido em todas as plataformas de streaming.

A influente banda brasileira vinha disponibilizando singles mensalmente desde o primeiro semestre, e esse projetão acabou se consolidando no que temos hoje como um álbum completo.

As ideias por trás do novo disco têm muito a ver com os tempos em que vivemos, falando de pandemia, saúde mental, angústias pessoais, futuro e mais, tudo com muitas guitarras e grandes vocais.

Inspirado em estilos como post-hardcore, grunge e até o Emo, o quarteto traz discussões importantes aliadas à urgência do instrumental que aqui entrega tão bem, pintando um belo quadro através das suas pinceladas sonoras.

Continua após o vídeo

Novo Disco do Zander

A estética toda do projeto, aliás, é um grande destaque.

Isso porque cada single que vinha sendo lançado mensalmente pela banda tinha uma cor de capa, uma ilustração diferente, uma cara toda sua.

Agora, quando as músicas se encontram, a capa virou uma grande explosão colorida onde podemos enxergar traços de tudo que vinha sendo apresentado até aqui ao mesmo tempo em que nos deparamos com o novo.

Continua após o vídeo

Canções Inéditas

E por falar em novo, ele veio através de duas canções que ainda não haviam sido disponibilizadas e que mostram como o Zander está expandindo suas dimensões sonoras para estéticas e sonoridades que lhe farão muito bem.

O disco encerra com a dobradinha “Decolagem, Pouso” e “Pela Janela”, canções que mostram lados completamente diferentes das origens da banda, ligada ao Hardcore.

Na primeira, a parceria com o Scatolove de Leo Ramos (Supercombo) e Isa Salles traz fortes traços da música Pop, no melhor sentido da palavra.

Com uma mensagem poderosa sobre a vida e as nossas passagens por ela, a canção tem um refrão que fica na cabeça por dias e mostra que a habilidade lírica da banda se encaixa muito bem com a música feita para as massas.

Além disso, ela faz a conexão para a despedida com a última faixa, que tem como elo de ligação a filha do vocalista Gabriel Zander, cantando e abrilhantando as composições.

Em “Pela Janela”, um disco que ainda tem nomes como Lucas Silveira (Fresno), Teco Martins (Rancore) e Popoto (Raça), se encerra com as participações de Sebastianismos à percussão e do craque João Lemos.

Líder do Molho Negro, ele não apenas colaborou nessa faixa que tem um quê de rockão clássico, como também foi o responsável pela parte gráfica do disco, encerrando o álbum como se estivesse amarrando uma conexão perfeita entre som, imagem e mensagem.

Em Carne Viva

Além de um grande disco, o álbum é um projeto pensado, idealizado e colocado no mundo com a habilidade de quem entende as formas como a Internet e a indústria da música funcionam hoje em dia.

É uma trilha sonora incrível que, inclusive, pode ser a da sua vida.

É só apertar o play.