Skank se despede de São Paulo
Foto: Marcela Müller

Assistir a um show do Skank sempre foi uma celebração ao que o Brasil tem de melhor. Era uma oportunidade para dançar, cantar letras inesquecíveis e curtir um bom Pop Rock misturado com Reggae, Dancehall, influências nordestinas e muita latinidade.

Tratando-se da “Turnê de Despedida”, que a banda anunciou ainda antes da pandemia e só pôde concretizar agora, a celebração ganhou ares de devoção na última sexta-feira, 17 de março, em São Paulo.

O Tenho Mais Discos Que Amigos! esteve no Espaço Unimed para conferir o primeiro dos três shows derradeiros do grupo de Samuel Rosa, Lelo Zanetti, Henrique Portugal e Haroldo Ferretti em terras paulistas.

Num ano em que o Rock nacional parece estar nostálgico, com grandes reuniões de Titãs e Legião Urbana, o Skank está encerrando uma trajetória de 32 anos, mas deixando um repertório incrível que os consolida entre os maiores “hitmakers” que esse país já teve.

Chuva de hits e agradecimento a São Paulo

A apresentação, como não podia ser diferente, foi extensa: 29 músicas em quase duas horas e meia de show. A banda não teve pressa para entrar no palco, ciente de que a noite iria longe e ninguém iria arredar o pé dali tão cedo.

O setlist privilegiou a genial sequência de álbuns Calango (1994) e O Samba Poconé (1996), com clássicos como “Pacato Cidadão”, “Jackie Tequila”, “Esmola”, “Garota Nacional” e “É Uma Partida de Futebol”.

Os discos da virada de milênio – Siderado (1998), Maquinarama (2000) e Cosmotron (2003) – também foram bastante lembrados, incluindo os sucessos “Saideira”, “Balada do Amor Inabalável”, “Dois Rios” e “Vou Deixar” (veja o setlist completo mais abaixo).

Ao longo da “Turnê de Despedida”, o Skank passou por todas as capitais brasileiras e foram oito shows só em São Paulo, todos com ingressos esgotados. Visivelmente emocionado, Samuel Rosa agracedeu aos fãs paulistanos:

Uma parte muito importante da carreira do Skank se deu aqui na cidade de São Paulo, que eu adoro, escolhi pra morar e temos uma forte relação. Se não fosse isso, o que justificaria vocês terem esgotado os ingressos de nada menos que oito shows? Não há maneira de retrubuir o carinho de vocês durante esses 30 anos, mas a gente vai tentar tocando algumas das nossas músicas pra vocês.

Skank se despede dos palcos este domingo

O último show da carreira do Skank será no no próximo domingo, dia 26 de março, simbolicamente em Belo Horizonte, cidade em que a banda se formou. O Estádio do Mineirão estará lotado e o grupo irá gravar imagens para um futuro lançamento audiovisual.

O Podcast TMDQA! conversou com Henrique Portugal em episódio publicado nesta sexta, dia 24. Ele revelou planos de se lançar como cantor e pianista, e respondeu se sente estranheza em imaginar uma carreira sem os amigos de banda.

Enquanto o papo não vai ao ar, confira a nossa galeria de fotos de um dos últimos shows do Skank no Espaço Unimed, e na sequência o setlist completo da noite.

Setlist da “Turnê de Despedida” do Skank em São Paulo, 17/3/2023

1. Dois Rios
2. É Uma Partida de Futebol
3. Esmola
4. Pacato Cidadão
5. Uma Canção É Pra Isso
6. É Proibido Fumar
7. Saideira
8. Canção Noturna
9. Ainda Gosto Dela
10. Amores Imperfeitos
11. Balada do Amor Inabalável
12. Ela Me Deixou
13. Jackie Tequila
14. Te Ver
15. Acima do Sol
16. O Beijo e a Reza
17. Três Lados
18. Vou Deixar
19. Garota Nacional
20. Mandrake e os Cubanos
21. Esquecimento
22. Sutilmente
23. Algo Parecido
24. Vamos Fugir

Bis:
25. Resposta
26. Formato Mínimo
27. Simplesmente
28. Tanto (I Want You)
29. Tão seu

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! METAL

Nu Metal, Metalcore, Heavy Metal, Thrash e muito mais: todo peso das guitarras aparece na Playlist TMDQA! Metal para você ouvir clássicos e conhecer novas bandas agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!