Taylor Hawkins em sua última entrevista
Reprodução/YouTube

Um trecho de uma das últimas entrevistas gravadas do saudoso e lendário Taylor Hawkins foi divulgado nesta semana.

O vídeo retirado do novo documentário Let There Be Drums! mostra o baterista do Foo Fighters explicando que sua maneira de tocar mudou depois que ele assistiu ao show do The Grateful Dead.

No depoimento, compartilhado pelo The Daily Beast (via Daily Mail), Hawkins declarou inicialmente que ficou perplexo com a apresentação da banda:

No começo eu estava tipo, o que está acontecendo?… Eles estão, tipo, tocando. Já estão todos no palco? Todo mundo está jogando energia. E eu fiquei tipo, ‘Ah, entendi. Eles não sabem como vão começar essa música! Eles apenas fazem essa coisa de jazz improvisado’. Isso me pegou legal.

Em seguida, o baterista confessou que a performance foi tão marcante que, pouco depois, ele começou a experimentar novas abordagens no palco durante os shows do Foo Fighters:

Três dias depois daquele show eu tive que ir para a Europa para fazer uma turnê de duas semanas com o Foo Fighters. E comecei a me arriscar muito mais e fiz alguns dos melhores shows que já fiz.

Let There Be Drums! começará a ser exibido nesta sexta-feira (28) no exterior, mas ainda não tem data para chegar ao Brasil. Veja o depoimento de Taylor Hawkins no vídeo ao final da matéria!

Taylor Hawkins e Let There Be Drums!

Como falamos anteriormente, o documentário Let There Be Drums! está sendo dirigido por Justin Kreutzmann, filho de Bill Kreutzmann, baterista do The Grateful Dead.

Segundo um comunicado, Justin assumiu o projeto para conseguir conversar com os bateristas “mais influentes do mundo na esperança de entender melhor seu pai e o instrumento que definiu sua vida”.

Recentemente, Kreutzmann falou com o The Daily Beast sobre a produção e disse que, durante as filmagens, construiu um relacionamento com o falecido baterista:

[Taylor] fez eu me sentir muito confortável e bem-vindo. Achei ótimo ouvir alguém que não é do mundo das ‘bandas de jam’ reagindo à experiência [de ver o] Dead.

O cineasta ainda apontou que a entrevista do Taylor Hawkins acabou mudando um pouco de tom após sua morte mas, mesmo assim, ele não fez nenhum corte no conteúdo. Ele explicou:

O que mudou são certas partes de sua entrevista que usei no filme quando ele fala sobre o futuro e seus filhos. Antes, esses momentos eram muito divertidos e alegres. Agora, é uma percepção diferente. Quero deixar claro que não mudamos o corte quando Taylor faleceu. Este é o filme exatamente como eu enviei para Taylor. Adicionar mais coisas ou retirar coisas seria errado.

Justin também chegou a falar sobre seu primeiro encontro com Hawkins e descreveu a realização de ter conseguido a presença de Ringo Starr no documentário. Saiba mais aqui.

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!