Danny Brown
Crédito: reprodução

Ao participar do podcast 2 Bears 1 Cave, Danny Brown revelou ter sido agredido sexualmente por Ninja, líder do duo sul-africano Die Antwoord.

Como o rapper de Detroit apontou, o episódio aconteceu em Paris depois que ele foi convidado para sair com Yolandi Visser, parceira de Ninja em seu projeto musical.

Segundo o relato de Danny, o músico — que nasceu sob o nome Watkin Tudor Jones — tentou beijá-lo enquanto falava obscenidades (via Stereogum):

O mano estava sentado no meu colo tentando me pegar, e isso me assustou. Eu fiz um show e aí o meu DJ teve um ‘after’. [O Ninja] tentava colocar dentro de você [usando] a Yolandi, tipo, ‘Sabe o que quero dizer? Minha cachorra está pronta para…’.

Eu era um cara solteiro, aberto a experimentar na época, mas ele foi muito agressivo! Ele sentou no meu colo e começou a tentar me beijar e umas merdas assim e ficou fazendo umas merdas esquisitas. Eu fiquei tipo, ‘Cara, você tá viajando!’ E todo mundo olhando pra mim [como se pedissem], tipo, ‘Alguém fode!’.

E adivinhe o que ele disse de novo? Ele ficou tipo, ‘Em que hotel você está hospedado? Não se preocupe, eu vou te encontrar’. Isso é o que começou a me fazer virar bebidas porque eu fiquei tipo, ‘Talvez eu tenha que esfaquear esse mano hoje à noite’. Porque se esse mano bate na minha porta do hotel, irmão, o negócio fica feio.

Depois de ter visto uma foto de Ninja para se certificar de que era ele o membro do Die Antwoord que tentou lhe forçar a engajar em atividades sexuais, Danny concluiu:

É, é o Ninja. O Ninja tentou me foder. Eu fiquei com medo. Eles têm sido bastante cancelados ultimamente, fazendo umas merdas bem esquisitas. Mas ele sempre joga a Yolandi em você. Eu acho que é assim que ele fode uns manos. Mas fodam-se eles! Fodam-se eles. Eu poderia tê-los cancelados porque eu também, eu fui abusado sexualmente pelo Ninja. Ele sabe que eu não tô mentindo!

Ninja não quis comentar sobre o caso até o momento. Complicado!

Die Antwoord e acusações de filho adotivo

Um tempo atrás, os integrantes do Die Antwoord foram acusados pelo próprio filho adotivo, Gabriel “Tokkie” du Preez, de abuso físico e sexual, além de condição análoga à escravidão.

O jovem concedeu uma longa entrevista a Ben Jay Crossman, antigo diretor cinematográfico do duo, para falar sobre as supostas agressões. Na conversa, Gabriel revelou que teria sido adotado com nove anos para “ser um escravo”.

Ele também disse que foi obrigado a ser “a cara” do Die Antwoord, já que apareceu em clipes de dois dos maiores hits da dupla, “I Fink U Freeky” e “Ugly Boy”.

LEIA TAMBÉM: R. Kelly: promotores pedem mais de 25 anos de prisão para o rapper por crimes sexuais

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar