Die Antwoord
Reprodução/YouTube

A polêmica dupla sul-africana Die Antwoord foi acusada pelo próprio filho adotivo, Gabriel “Tokkie” du Preez, de abuso físico e sexual, além de condição análoga à escravidão.

De acordo com a Consequence, o jovem concedeu uma longa entrevista a Ben Jay Crossman, antigo diretor cinematográfico do duo formado por Yolandi Visser (nome artístico de Anri du Toit) e Ninja (nome artístico de Watkin Jones) para falar sobre as supostas agressões.

Na conversa, Gabriel revelou que teria sido adotado com nove anos para “ser um escravo” e também “a cara” do Die Antwoord, já que apareceu em clipes de dois dos maiores hits da dupla, “I Fink U Freeky” e “Ugly Boy”:

Eles me adotaram para me transformar em um escravo. Eles me fizeram sentir como se eu realmente não fosse amado. […] Eles me fizeram xingar mais e me fizeram acreditar que poderia queimar pessoas no inferno e que eu sou o rei do inferno. Eles me disseram que eu poderia trazer escuridão sobre o mundo.

Gabriel foi adotado em 2010 junto com sua irmã mais nova. O jovem, que sofre de uma rara doença de pele chamada displasia ectodérmica, disse que os abusos e exploração começaram quando ele foi obrigado a gravar vídeos depreciando sua família biológica por ser pobre.

Na entrevista completa, disponível ao final da matéria, du Preez também conta que ele e a irmã foram obrigados a participar de diversos rituais, inclusive cedendo seu sangue e sendo expostos a pornografias, brinquedos sexuais, álcool e drogas enquanto eram menores de idade.

Die Antwoord é acusado de abusos por filho adotivo

Hoje morando novamente com sua família biológica, Gabriel conta que foi obrigado a ser motorista dos outros filhos do casal mesmo quando não tinha carteira para dirigir — e, além de tudo, outros motoristas estavam à disposição dos músicos.

Talvez na parte mais assustadora da entrevista, du Preez, que hoje tem 20 anos, afirmou que, aos 13, Yolandi ficou nua na sua frente e se expôs:

Yolandi me chamou no quarto, ela estava pelada e vomitando por todo lado. Ela estava deitada de pernas abertas como a boneca [sexual] que eu tenho no meu quarto. Ela me chamou no quarto para chamar o Ninja que estava na sala. A pior parte foi ver minha suposta mãe ou mãe adotiva nua em um quarto, bêbada. […] Viver a minha mãe estando bêbada assim, pelada e querendo que eu ficasse com ela no quarto enquanto ela estava pelada… eu achei isso muito perturbador.

De maneira similar, ele ainda afirmou que o casal fazia com que ele e a irmã ficassem pelados sempre que ganhavam roupas novas, sendo punidos caso recusassem a fazê-lo. Para finalizar, contou que sua irmã passou a se recusar a visitá-los porque foi convidada a ficar pelada com eles diversas vezes, algo que ele enxerga como “pervertido” por parte de Ninja.

Ao ser procurado pela NME, Scumeck Sabottka, agente do Die Antwoord, negou todas as acusações. Que pesado…

LEIA TAMBÉM: Acusações de abuso sexual contra Snoop Dogg são removidas na Justiça

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar