John Lennon e Paul McCartney, dos Beatles
Foto: Wikimedia Commons
 

Paul McCartney revelou ao público a história por trás de sua música “Too Many People”, lançada em 1971, em seu segundo disco solo Ram.

Durante sua participação no programa Inside the Songs da BBC Radio 4, o músico compartilhou mais detalhes sobre a faixa que está em seu novo livro As Letras, que reúne explicações sobre 154 canções escritas por ele desde 1954.

Recitando os comentários feitos por ele sobre “Too Many People”, o músico admitiu que escreveu a canção como uma indireta para John Lennon, seu ex-companheiro dos Beatles. Ele disse (via UCR):

Esta música foi escrita cerca de um ano após a separação dos Beatles. Na época, John [Lennon] estava disparando mísseis contra mim com suas canções, e um ou dois deles eram bastante cruéis. Eu não sei o que ele esperava ganhar, além de me socar na cara, a coisa toda realmente me irritou. Decidi lançar meus mísseis contra ele também, mas não sou realmente esse tipo de compositor, então foi bastante velado. Era o equivalente da década de 1970 ao que hoje pode ser chamado de ‘diss track’.

O lendário músico ainda apontou o que o motivou a escrever a canção e destacou uma frase utilizada em um trecho dela. Ele disse:

A ideia de muitas pessoas pregando práticas era definitivamente voltada para o John dizendo a todos o que eles deveriam fazer. Eu simplesmente me cansei de ouvir o que fazer, então escrevi essa música… O primeiro verso e o refrão têm praticamente toda a raiva que pude reunir, e quando fiz o vocal na segunda linha, ‘Muitos tentando alcançar um pedaço de bolo’ [‘piece of cake’], eu me lembro de ter cantado como ‘piss off cake’ [‘vaza daqui bolo’], que você pode ouvir se realmente escutar [a canção].

Paul McCartney critica John Lennon em música

Quem também foi incluído na sincera explicação de Macca foi a esposa do saudoso Lennon, Yoko Ono.

A parte da letra de “Too Many People” em que ele diz “Você deu seu golpe de sorte e o partiu em dois” teria sido escrita inicialmente como “Yoko deu seu golpe de sorte e o partiu em dois” antes de ser modificada. Sobre isso, Paul acrescentou:

A questão é que muito do que eles consideravam verdade era uma besteira. ‘A guerra acabou’, bem, não acabou. Mas eu entendo o que [eles estavam] dizendo, a guerra acabou se você quiser que ela acabe. Então, se um número suficiente de pessoas quiser que a guerra acabe, ela acabará? Não tenho certeza se isso é totalmente verdade, mas é um sentimento maravilhoso.

Pude aceitar Yoko no estúdio, sentada em um cobertor na frente do meu amplificador. Eu trabalhei muito para chegar a um acordo com isso, mas então quando nós terminamos [a banda] e todos estavam se debatendo, John se tornou desagradável. Eu realmente não entendo o porquê. Talvez porque nós crescemos em Liverpool, onde sempre foi bom chegar com o primeiro soco na luta.

Refletindo sobre este período, Paul McCartney percebeu que sua rivalidade com John Lennon após a separação dos Beatles era “um pouco estranha e desagradável”, apontando que seu coração “não estava realmente nisso” quando lançou a faixa em que criticava o ex-Beatle.

Paul ainda afirma que na verdade trata-se de uma música “bastante otimista” e, caso as pessoas não soubessem a história, elas não seriam capazes de adivinhar “a raiva por trás de sua escrita”.

Depois de saber todas esses fatos, ouça no player ao final da matéria a música “Too Many People”!

Versão Brasileira do Livro e Cupom de Desconto

Paul McCartney: As Letras foi lançado na última terça-feira (2) e apresenta a história de 154 canções escritas por Paul desde 1954.

A obra chegou ao Brasil com seus dois volumes e uma caixa belíssima através da Editora Belas Letras.

Com o cupom de desconto tmdqaindica, você paga 10% a menos pelo livro de Paul McCartney. É só clicar aqui.

LEIA TAMBÉM: Paul McCartney diz que lamenta nunca ter dito a John Lennon que o amava