R. Kelly
Foto de R. Kelly via Shutterstock
Ouça a nova música de Juliah!    

O advogado de R. Kelly, Steve Greenberg, afirmou que a agência federal americana colocou o cantor sob vigilância para impedir que ele cometa suicídio dentro da cadeia (via Rap-Up).

Na primeira audiência após a condenação de Kelly em um tribunal federal de Nova York, Greenberg revelou o monitoramento mas não deixou claro se seu cliente chegou a tentar algo contra a própria vida.

Na sessão, o artista apareceu por meio de uma chamada de vídeo feita diretamente da prisão no Brooklyn onde Kelly está. Mas, curiosamente, ele não falou porque ninguém sabia como tirar o sistema do mudo.

De acordo com o Chicago Tribune, monitoramento deste tipo é comum nas cadeias federais dos Estados Unidos quando uma pessoa é recentemente condenada.

Condenação de R. Kelly

No mês passado, Kelly foi condenado por extorsão e tráfico sexual de mulheres e menores de idade. O julgamento havia começado em 18 de Agosto e 45 testemunhas prestaram seus depoimentos perante a Corte.

As sessões no tribunal contaram com mensagens de texto, vídeos e gravações em áudio trocadas entre o artista e suas vítimas. No total, o cantor de R&B enfrentou nove acusações e foi condenado por um júri composto por sete homens e cinco mulheres.

Depois do veredito, Kelly compartilhou uma mensagem no Facebook em que dizia aos seus fãs que estava desapontado e que seria inocente. Ele está preso desde Julho de 2019 e nunca teve direito a fiança.

Novo julgamento para outros crimes

Em 1º de Agosto de 2022, R. Kelly enfrentará outro julgamento, dessa vez em Chicago, onde ele será condenado ou absolvido das acusações referentes a pornografia infantil e obstrução da justiça. É esperado que o novo julgamento tenha duração de três a quatro semanas.

LEIA TAMBÉM: R. Kelly: após condenação e prisão, vendas do músico sobem 500%

   
Compartilhar