Festival CoMA 2021
Ouça o novo disco de Diego Tavares!  

Há alguns anos o Festival CoMA nasceu em Brasília e entre tantos elementos buscados pelos organizadores para transformá-lo em algo diferente, a valorização das conexões humanas sempre esteve em destaque.

E olha que não estamos falando apenas da troca entre músicos, artistas e fãs, ou as relações criadas a partir de plateias enormes que criavam histórias pessoais bem ali.

Desde o início, o CoMA celebrou a diversidade e deu espaços, vozes e ângulos a muita gente através de rodas de conversa, discussões e encontros, e na sua quarta edição isso tudo será amplificado.

CoMA 2021: “Laboratório de Mundo”

Laboratório de Mundo: CoMA 2021

Com data de início marcada para o próximo dia 25 de Outubro, a quarta edição do CoMA acontecerá em formato híbrido, começando a trilhar caminhos que misturam o online e o físico, contemplando o tão sonhado mundo “pós-pandemia”, mas entendendo que ainda há um caminho até lá e ele só será bem sucedido se os seres humanos se conectarem.

E por falar em trilhas, foi justamente nelas que a organização do evento brasiliense resolveu apostar, dando sinais de que está criando, fomentando e plantando uma semente importante do que vem por aí no futuro.

Através do que chamou de “Laboratório de Mundo”, onde irá dar valor a experiências, conexões e relatos de seres humanos que estão fazendo desse mundo um lugar melhor, o CoMA dividiu sua programação em três trilhas: a das Artes, a da Consciência e a trilha Futuros.

Com esse fio condutor, fica fácil entender qual é a proposta do evento que terá convidados incríveis e temáticas não apenas atuais como conectadas ao que teremos de discussões nos próximos anos para seguirmos em frente e superarmos momentos tão difíceis.

Programação

CoMA e a Trilha das Artes

A programação do CoMA 2021 segue os pontos acima e tem nomes como Geni Nuñes, Sidarta Ribeiro, Eduardo Moreira e Val Souza em seu line-up.

Com a ideia de promover uma jornada de aprendizado para auxiliar na construção de um novo futuro, tudo será oferecido gratuitamente e de modo online, mediante inscrições.

Ao falar a respeito da programação, Mica Neiva, uma das curadoras do CoMA, afirmou:

Não construímos nada sozinhos, somos mais de 40 instituições, movimentos e pessoas entregando esta edição do Festival para nossa cidade.

Esse ponto é importantíssimo, já que a mobilização realizada no modo híbrido foi idealizada como uma forma de abraçar a cidade de Brasília, com atrações imersivas na cidade.

Como Participar

A partir da próxima segunda-feira, todos os destinos apontam para o site oficial do CoMA, onde você poderá se inscrever, conferir a Mostra de Videoarte com curadoria de João Angelini, ficar por dentro de todo material e apreciar tudo isso bem de pertinho.

Logo abaixo você pode ver a programação completa do CoMA 2021.

Segunda-feira, 25 de outubro

  • 11h – 13h | Além da Normose: Trilhas da Vocação – Roberto Crema
  • 16h – 17h l Entre Ganhar Dinheiro e Impactar as Pessoas Eu Fico Com os 2 (Artemísia) – Mariana Fonseca (CoFundadora e CEO da Pipe Social)
  • 18h – 19h l Deselitização da Boa Alimentação – Ellen Monielle (Eco.Fada) e Mariana Cardoso & Esdras Nogueira (Coma lá em Casa).

Terça-feira, 26 de outubro

  • 08h-8h40 | Prática Mindfullness – Gabriella Alencastro (UNIPAZ)
  • 11h30 – 12h | Seu Dinheiro tem Servido ao seu Propósito? – Eduardo Moreira
  • 14h – 16h l Perfumaria Ancestral – Palmira Margarida
  • 17h30 – 18h30 l Tendências pela Perspectiva da Gen Z e Empreendedorismo – Andreas Pinto (Fundadora da Born Lab)
  • 19h – 21h l Curadoria como Memória para a Emancipação das Nossas Narrativas – José Eduardo Ferreira dos Santos, Vilma dos Santos (Acervo da Laje) e Gisele Lima (A Pilastra). Mediação: João Angelini
  • 19h – 21h l Coragem da Cachaça – Masculinidades, Álcool e Saúde Mental – Fernando Pessoa e Rafael Gonçalves

Quarta-feira, 27 de outubro

  • 11h – 12h |Farmácia Verde: Extração de Ervas Medicinais – Alline Cipriano
  • 14h – 16h l Perfumaria Ancestral – Palmira Margarida
  • 16h15 – 17h15 l Sobre nos (re) encantarmos! – Sidarta Ribeiro
  • 17h30 – 18h30 l Sobre nos (re) integrarmos – Uma Inspiração da Permacultura – Sérgio Pamplona
  • 19h – 22h l Bingolinho com Dj Maraski + Dj Odara – Local: Primo Pobre

Quinta-feira, 28 de outubro

  • 11h – 13h | Negócios de Impacto: Pontos de Partidas – Bebeto Zscaber e Choice
  • 16h – 17h l Descolonização do Afeto – Geni Nuñez e Pietra Sousa
  • 17h30 – 18h30 l Tecnologia para Expansão da Arte e Criação de Experiências Artísticas Digitais – Juliana Matos (The X Force) e Steve Ponto

Sexta-feira, 29 de outubro

  • 11h – 12h | Horta Fácil: Coletividades que Inspiram – Instituto Arapoti (Guará Ecológico) e Juarez Martins (Horta Linda)
  • 15h – 16h l Ambiente de Confiança e Autonomia Cuidadoria – Patrizia Bittencourt
  • 16h – 17h l Autocuidado e Ansiedade – Lydia Rebouças
  • 17h30 – 18h30 l Imaginário Positivo – O Srta Bira e Márcia Rocha
  • 20h – 21h l Exibição da peça de teatro “Vaca e Outras Moças de Família” – Direção: Renata Corrêa e Laura Araujo (Atuação: Fernanda Rocha, Juliana Mesquita, Larissa Mauro e Tatá Lopes)

Sábado, 30 de outubro

  • 11h – 13h l Saberes e Arte do Corpo com Deficiência (Mediação: Alê Capone) – Lua Cavalcante e Estela Lapponi
  • 15h – 17h l Os Sonhos que nos Trazem Até Aqui [Reverbera] – Samara Felippo, Zioti e Moara

Domingo, 31 de outubro

  • 19h – 20h | Vogueball com Yná Kabê – Preta Jam com Letícia Fialho Trio (participação Tonhão Nunes e Pietra Sousa)

Mostra de vídeo-arte

  • “Já Somos Outros Mundos Possíveis” | Mostra de videoarte com curadoria de João Angelini
  • “Anatomia Feminina” e “Nada é Tão Clichê” | Alice Yura
  • “A Revolução Não Será Televisionada”, “Ep Extra” e “Famosos em Passeio” | Coletivo A Revolução Não Será Televisionada
  • “da cabeça às costas”, “Estão Sendo Tecidos” e “Refazendo Mitos” | Helô Sanvoy
  • “Devir Cosmo” e “Simpatia para o Bem Querer” | Lua Cavalcante
  • “Pedra Fundamental” e “Transfuture” | Pietra Souza
  • “Como Erguer Baronatos” e “Deformação” | Priscila Rezende
  • “Vão” e “Linha D’Água” | Rubiane Maia
  • “cala boca já morreu!” e “abrigo” | Coletivo TresPe

 

Ouça a nova música de Juliah!      
Compartilhar