Uma entrevista inédita feita em 2003 e publicada pela The Coda Collection recentemente mostra um lado um pouco diferente do guitarrista Malcolm Young, do AC/DC, conhecido por sua personalidade mais quieta.

Por lá, o lendário e saudoso guitarrista que nos deixou em 2017 por conta de um caso grave de demência, aos 64 anos de idade, tirava um sarro do vocalista original da sua banda, o pouco conhecido Dave Evans.

Na ocasião, o músico relembrou quando o segundo vocalista, Bon Scott, se juntou ao AC/DC e depois revelou a reação do público que acompanhava um dos primeiros shows da banda com Evans:

Bon basicamente assumiu o controle. Ele era mais velho e já tinha tido um outro grupo. Ele era o cara da experiência. Nós escrevemos uma ou duas músicas, e ele nos encorajou a escrever mais. Quando ele chegou, nós tínhamos a voz da experiência. Nós mantivemos nossos olhos bem abertos. Ele nos incentivava a ir mais longe.

Foi então que Malcolm mencionou o vocalista original do AC/DC, Dave Evans:

O primeiro cantor, as pessoas comemoraram quando ele saiu do palco, para que nós fizéssemos uma jam. Ele foi tão mal. Bon chegou uma semana depois. Ele tinha músicas, ideias e motivação. Ele era sério. Nós estávamos felizes de ter alguém assim ao nosso lado. Nós estávamos apenas felizes em tocar. Ele tinha planos maiores.

Infelizmente, Bon nos deixou cedo demais — mas seu tempo por aqui foi mais do que suficiente para construir um legado impressionante no Rock and Roll.

Ainda de acordo com a reportagem da Coda Collection, Malcolm Young participou de mais de sete horas de filmagem que documentam a carreira e os bastidores de um dos grupos mais influentes da história. Porém, este material em vídeo não foi divulgado. Uma pena!

LEIA TAMBÉM: AC/DC: ouça gravações raras da banda Prog de Bon Scott antes da fama

 
 
Compartilhar