The Strokes no Primavera Sound 2015
Foto Stock via Shutterstock
 

Como te falamos por aqui, o The Strokes finalmente ganhou seu primeiro Grammy após 20 anos de carreira na premiação que aconteceu no último domingo (14).

Os caras levaram o troféu de Melhor Disco de Rock pelo aclamado The New Abnormal e, depois da cerimônia, participaram de uma coletiva de imprensa na qual surgiram perguntas sobre o futuro do gênero. Sem meias palavras, Julian Casablancas deixou bem claro que o Rock não morreu mas algumas de suas vertentes já se esgotaram (via Rolling Stone):

Eu acho que as pessoas que dizem que as coisas estão ‘mortas’, eu sinto que isso significa que as imaginações delas possivelmente morreram. Há muito espaço para tantos gêneros musicais; não necessariamente o Blues Rock, por favor, chega disso. Todos os tipos de gêneros musicais podem se unir de tantas formas. Os próprios tons, ou os estilos de cantar ou os usos diferentes de notas. Você pode cantar uma música árabe com uma pegada country ou vice-versa, há muito espaço para as coisas.

Tudo que já foi explorado até a morte, obviamente a tendência dita que essas coisas serão extintas, e você evolui a partir dessas coisas. Mas o que isso significa, como isso será chamado, quem sabe como será chamado? Rock and Roll da forma como era feito [antes] definitivamente deve parar, não precisamos mais disso.

Em seguida, o guitarrista Albert Hammond Jr. respondeu dizendo que “não importa” para onde eles gostariam que essa música fosse, o que importa é ouvir “o pessoal novo”. Ele ainda finalizou com uma pergunta:

Nós podemos esperar e ver. Isso não é parte da diversão?

Veja a lista completa de ganhadores do Grammy 2021 por aqui.

 
 
Compartilhar