Amen Jr
Crédito: Monochroma
   

A banda brasileira Amen Jr divulgou nas plataformas digitais o clipe da música “Voltar no Tempo”.

O vídeo, dirigido por Gabriel Rolim, mostra imagens de mapas 3D de cidades do país dominadas pela violência e uma câmera em movimento remete às balas perdidas que assolam estes locais.

O single é um lançamento da Rapport Produções e teve produção de Lucas Silveira (Fresno).

A letra aborda a morte da menina Ágatha Félix, morta aos 8 anos com um tiro nas costas em Setembro de 2019. Ela estava dentro de uma Kombi e voltava para a casa da mãe no Complexo do Alemão, comunidade na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Quando o veículo parou para desembarcar passageiros, Ágatha foi baleada. A polícia militar afirma que na hora havia confronto com marginais daquela localidade. No entanto, mais tarde foi comprovado que o disparo não partiu de bandidos.

Continua após o vídeo

Processo

O julgamento do caso foi adiado para este ano e o réu, um policial militar, responde no processo por homicídio qualificado. Se condenado, ele deverá cumprir de 12 a 30 anos de prisão.

“Eu fui muito cauteloso para fazer isso, falar sobre histórias que não são minhas. Até por entender que em determinados assuntos não é meu lugar de fala e eu quero fugir disso, de fazer algo que pareça que estou me apropriando da história de alguém,” conta o vocalista Ulysses Melo, ressaltando a empatia do grupo diante da sensação de injustiça que o caso provoca.

“Mas aquele sentimento de indignação, de perda e dor se tornou tão legítimo em mim, que eu me senti confiante o suficiente para dar voz a uma pauta como essa, que eu vejo tão pouco nas músicas,” completa o frontman.

Capa Voltar no Tempo
Capa de ‘Voltar no Tempo’

Violência desenfreada

Segundo dados da plataforma Fogo Cruzado, somente em 2020, 22 crianças foram baleadas no estado do Rio, sendo oito vítimas fatais. “Voltar no Tempo” serve como um alerta para que casos como o de Ágatha Félix não se repitam.

A capa do single é assinada pelo conceituado fotógrafo americano Cobey Yarner e foi escolhida pela banda por ser forte e causar impacto, estimulando a reflexão em quem a vê.

“No meio da música, no espaço que seria reservado ao segundo verso, resolvemos colocar o áudio de alguns noticiários que citam nomes de algumas dessas crianças vítimas de tiroteios, para tentar deixar mais nítida ainda a mensagem que a música quer passar,” comenta Ulysses.

A formação do trio é completado por Carlos Bezerra (guitarra/sintetizador) e Gabriel Eubank (bateria). No início de 2021, eles lançaram a canção “100desespero”, que sucede o single “Você me Faz Tão Bem” e o EP Futuro (2019).