Chris Cornell e Vicky em 2017
Foto via Shutterstock
 

É, parece que as guerras entre Vicky Cornell e Soundgarden não têm fim.

A viúva do vocalista Chris Cornell tem diversos desentendimentos com o grupo de Seattle na justiça e agora o TMZ reportou que ela entrou com mais um processo na justiça.

De acordo com documentos obtidos pelo site, os representantes da banda teriam oferecido 300 mil dólares (mais de 1 milhão e meio de reais) para comprar a parte de Chris na banda e, assim, negociar todos os direitos com futuros investidores.

Acontece que Vicky alega que ficou sabendo de uma oferta de um investidor que estaria disposto a colocar 16 milhões de dólares na banda, o que renderia 4 milhões para cada um, ou o equivalente a mais de 20 milhões de reais.

Como entendeu que o Soundgarden estava tentando comprar a parte de Cornell por um preço muito abaixo do que o valor a ser recebido no futuro, ela resolveu acionar a justiça.

Resposta do Soundgarden

Em um comunicado ao TMZ, um representante da banda disse que a avaliação do valor foi feita por um profissional da área e que o grupo chegou a oferecer valores maiores para Vicky Cornell:

Como pedido pelos responsáveis pela Herança de Chris Cornell e como exigido pelas leis do Estado de Washington, os membros sobreviventes do Soundgarden enviaram para os responsáveis pelos direitos de Cornell, há quatro meses, uma oferta de compra calculada pelo avaliador Gary Cohen, respeitado na indústria da música e considerado um expert na área.

Desde então, os integrantes da banda continuaram tentando acertar todas as disputas com os responsáveis pelo legado de Cornell e em suas várias tentativas de acordo, os membros decidiram oferecer valores maiores em múltiplas vezes do que aqueles calculados por Cohen.

Essa disputa nunca teve a ver com dinheiro para a banda. É o trabalho de toda sua vida e seu legado.

Vale lembrar que em Maio de 2020 o Soundgarden processou Vicky Cornell após ela processar a banda. Do lado dela, há o entendimento que a banda teria “tomado conta” de canções inéditas do grupo sem repassar royalties por conta de Chris Cornell.

Do lado deles, há a acusação de que ela estaria controlando as redes sociais do Soundgarden, bem como segurando materiais necessários para a finalização das canções como uma forma de “chantageá-los”.

Triste demais saber que as coisas andam assim depois de uma perda tão dolorosa quanto a morte de Chris Cornell.

LEIA TAMBÉM: Taylor Momsen revela detalhes dos “últimos momentos” de Chris Cornell