Jon Schaffer, do Iced Earth, na invasão ao Capitólio
Foto via Wikimedia Commons
   

A gravadora Century Media cortou relações com as bandas Iced Earth e Demons & Wizards após o guitarrista e compositor Jon Schaffer ser preso no domingo (17 de Janeiro) por invadir o Capitólio dos Estados Unidos.

Ainda sem ter divulgado um comunicado oficial, o selo teria apagado de seu site todos os conteúdos relacionados às bandas que têm Schaffer como fundador (via Loudwire).

O portal foi atualizado e o público não consegue mais encontrar o Iced Earth e o Demons & Wizards na lista de artistas atuais da Century Media, nem seus produtos na loja virtual e nem seus nomes na lista de ex-artistas da gravadora.

Um caso parecido aconteceu com Ariel Pink, que teve seu contrato encerrado pela gravadora independente Mexican Summer.

Na ocasião, ele disse que foi a Washington, D.C. apenas para “mostrar seu apoio” a Trump, afirmando que não invadiu o Capitólio.

Jon Schaffer

O músico, simpatizante das ideias da extrema direita e apoiador de Donald Trump, foi preso pelo FBI após ser acusado de atacar a polícia com “spray de ursos” durante a invasão ao Capitólio, que ocorreu no dia 6 de Janeiro.

No dia da invasão, Jon estava utilizando um boné com a frase “Oath Keepers Lifetime Member”, fazendo referência a uma organização de milícia antigovernamental de extrema direita formada em 2009.

A organização Southern Poverty Law Center, responsável por identificar regulamente grupos de ódio e ameaças domésticas à população, descreve a Oath Keepers da seguinte maneira:

O Oath Keepers, que possui dezenas de milhares de ex-oficiais da lei e veteranos militares como membros, é um dos maiores grupos radicais antigovernamentais dos Estados Unidos atualmente. Embora afirme estar apenas defendendo a Constituição, toda a organização se baseia em um conjunto de teorias conspiratórias infundadas sobre o trabalho do governo federal para destruir as liberdades dos americanos.

Schaffer está enfrentando no momento seis acusações após a invasão, entre elas:

  • Entrar ou Permanecer em qualquer Prédio ou Terreno Restrito sem Autoridade Legal;
  • Interromper a conduta ordenada dos negócios do governo;
  • Entrada violenta e conduta desordenada em um edifício do Capitólio
  • Envolver-se em um Ato de Violência Física em um Capitólio.

Em Novembro do último ano, Jon compareceu a um comício pró-Trump em Washington D.C e deu uma entrevista para um meio de comunicação alemão Die Welt, fazendo fortes declarações sobre o que pensava a respeito do potencial de violência no comício.

Leia na íntegra a fala do guitarrista que foi transcrita pela Blabbermouth:

Meu nome é Jon Schaffer. Eu sou de Indiana.

Um grupo de bandidos e criminosos sequestrou este país há muito tempo. Agora eles estão dando um grande passo, e isso não vai acontecer. E é isso mesmo. Esses são globalistas. Essas são a escória da terra. Esses são os criminosos que estão por trás de todas as taxas fraudulentas em moeda, estão por trás de todas as guerras, estão por trás de toda a merda, estão por trás de táticas de dividir e conquistar, por trás da divisão racial. É tudo bobagem, tudo lixo.

As pessoas precisam acordar e sair da matriz, porque elas estão caindo. Eles fizeram o movimento. Eles estão mexendo com as pessoas erradas aqui – confie em mim. E precisávamos que fosse aberto assim – fraude aberta, roubo aberto. Porque agora nós vimos vocês, e vocês irão cair. Marque as minhas palavras.

Se alguém quer trazer violência, acho que muitos de nós aqui estão prontos para isso. Não queremos isso, mas se eles trouxerem, vamos responder a isso – confie em mim.

Acho que isso vai além do presidente Trump. O presidente Trump é um populista. Ele não é o típico republicano. Ele não é o estabelecimento. Ele não vai começar guerras por todo o lugar, como eles fazem. O que é engraçado – onde estão todos os democratas que foram contra a guerra?

Há tanto ódio por Trump, é simplesmente ridículo. Ele está lidando com uma máfia criminosa que está nas sombras comandando o mundo, francamente, há muito tempo. Eles querem destruir toda a nossa soberania e criar um governo global.

Nós não estamos tendo isso. Ainda podemos fazer negócios juntos, os países ainda podem estar em paz, mas não vamos nos fundir em algum sistema comunista globalista. Isso não vai acontecer. Haverá muito sangue derramado, se for o caso – acredite em mim.

O povo americano não aceitará essa besteira – uma vez que entender o que está realmente acontecendo. Então, é aí que estamos. Ninguém quer isso, mas eles estão nos empurrando a um ponto em que não temos escolha.