Joe Biden e Kamala Harris
 

Demorou, mas chegou: depois de longa contagem de votos, praticamente todos os veículos apontam que Joe Biden foi eleito presidente dos Estados Unidos.

Liderados pela Associated Press, virtualmente todos os grandes portais de notícias do país como NY TimesNBC ABC concederam vitória ao candidato do partido Democrata no estado da Pensilvânia, o que significa que ele atinge a marca de 273 votos do colegiado eleitoral e, com isso, supera os 270 necessários para ganhar a eleição.

Ainda estão em aberto as contagens nos estados do Arizona, Nevada, Georgia e Carolina do Norte; dentre os quatro, Donald Trump lidera apenas no último, mas o penúltimo tem uma diferença de menos de 10 mil votos entre os dois e deve passar por uma recontagem em breve.

De toda forma, é bem improvável neste momento que Trump consiga virar a mesa em tantos estados diferentes — ele também pretende pedir uma recontagem em Wisconsin — para sair reeleito. Representantes de Biden já garantiram que o “Serviço Secreto está pronto para deixar a Casa Branca vaga em 2020, se necessário”.

Joe Biden presidente

Em seu discurso na noite de ontem (6), Joe Biden foi relutante em declarar vitória mas garantiu que ela chegaria eventualmente, quando os votos fossem contados.

Já faz algum tempo que Trump tenta impedir a contagem de cédulas enviadas pelo correio, uma modalidade perfeitamente legal e presente em todas as eleições do país, porém adotada com mais força pelos Democratas em 2020 devido aos perigos da pandemia.

É bem possível que, nos próximos dias, a situação continue se arrastando com o candidato Republicano tentando encontrar maneiras de acusar o processo eleitoral de fraude. Ele já o fez diversas vezes mas, até agora, não apresentou absolutamente nenhuma evidência disso e foi criticado até por membros de seu partido.

Aos 78 anos de idade quando assumir o posto, Biden se tornará o presidente mais velho da história dos EUA.

Kamala Harris eleita como vice-presidente

Outro marco gigante dessa eleição é a presença de Kamala Harris como vice-presidente. Ela se torna a primeira mulher da história no cargo no país norte-americano, além de ser a primeira Afro-Americana e primeira pessoa com ascendência do Sul da Ásia.

Kamala deve ter papel fundamental no governo como teve dentro da campanha pela eleição, uma vez que ajudou Biden a ganhar bastante força. Antes da política, ela era considerada uma das maiores autoridades da lei no estado da Califórnia.

Para a vitória em 2020, a dupla de candidatos Democratas teve que “virar” 3 estados: Wisconsin, Michigan e a Pensilvânia preferiram Trump em 2016, mas se tornaram azuis em 2020 e empurraram o partido à vitória. O mesmo ainda pode acontecer na Georgia e no Arizona.

Desejamos aos dois um bom governo e fique ligado aqui no site para reações de artistas e músicos em breve.

   
Compartilhar