Malcolm Young no AC/DC
Foto: Reprodução / Facebook
   

AC/DC está prestes a lançar seu primeiro disco desde 2014 e muitas notícias falam sobre a participação de Malcolm Young, falecido em 2017, em Power Up.

Até agora, a banda ainda não tinha deixado muito claro qual era o papel do saudoso guitarrista no álbum, mas Angus Young explicou melhor em nova entrevista à SiriusXM (via Blabbermouth):

A contribuição do Malcolm é principalmente nas ideias das músicas, as quais ele fez comigo. Então é basicamente isso que é a contribuição do Malcolm ao disco todo. Ele esteve ali em espírito, e você sempre irá senti-lo. Ele está lá, especialmente comigo — ele é sempre parte dos meus pensamentos. Eu estou sempre pensando nele. Como todo mundo [está].

Então, pronto: ouviremos as influências de Malcolm por ali, mas infelizmente não ouviremos sua lendária guitarra nas novas músicas. Bom, tá valendo, né?

AC/DC e Power Up

No mesmo papo, Angus também explicou que a COVID-19 de fato atrasou os planos de lançamento:

Nós gravamos o vídeo na Holanda, e aí nós gastamos cerca de duas semanas e meia — talvez até mais — ensaiando com uma banda completa, a coisa toda. Nós ficamos tão empolgados tocando juntos para o álbum, era uma oportunidade boa demais para perder. E nós todos nos juntamos e foi como um trovão. Foi fantástico. E aí, logo depois disso, o álbum era para ter ficado pronto para sair e tudo mais, mas aí, honestamente, no espaço de tipo quatro dias de todos nós irmos embora, a COVID chegou e deixou todo mundo largado às traças. Então, em respeito à doença e tudo mais, eles seguraram um pouco para ver o que iria acontecer. Nós pensamos que tudo acabaria em cinco ou seis semanas, mas não foi o caso.

Por fim, o músico ainda falou sobre como o novo disco foi feito para soar exatamente como o AC/DC — “a maior parte do que fazemos, é nisso que miramos. Você quer que as pessoas ouçam pela primeira vez e pensem, ‘São eles. Não há mais ninguém assim.'”.

Deu certo, hein? Se ainda não tiver feito isso, você pode ouvir a nova “Shot in the Dark” abaixo.

 
Compartilhar