Tony Iommi e Eddie Van Halen
Fotos via Wikimedia Commons
   

O mundo todo ficou chocado com a perda de Eddie Van Halen na semana passada, mas é claro que aqueles que tinham alguma relação com o lendário músico sentiram o baque mais do que quaisquer outros.

Uma dessas pessoas era Tony Iommi, outra lenda da guitarra, que relembrou o amigo Eddie em uma nova entrevista à Rolling Stone (via NME) e mesmo tantos anos depois de conhecê-lo em uma turnê de 1978 se mostrou embasbacado pela técnica de Eddie:

Eu só não sabia como ele conseguia tocar daquele jeito. Ninguém consegue tocar como ele. Nós realmente nos conhecemos muito bem naquela turnê. Ele costumava vir ao meu quarto a maioria das noites depois do show. Ou eu iria ao seu quarto e nós sentávamos ali para conversar. A gente costumava se divertir tanto junto. Nós realmente abríamos nossos corações um para o outro.

O que eu gosto do Eddie, ele foi sempre um inventor. Ele sempre queria pensar em algo novo. Ele trabalhava duro para desenvolver seus próprios amplificadores. E ele trabalhava em suas próprias guitarras da melhor forma que podia para que elas ficassem confortáveis para ele. Ele sempre foi muito um inovador com um monte de coisas.

Iommi ainda relembrou que falou com Eddie pouco antes de sua morte, pois os dois tinham uma amizade duradoura desde aquele tempo, e ressaltou que “não consegue parar de pensar [na morte]”.

Participação de Eddie Van Halen em música do Black Sabbath

Um outro detalhe interessante revelado pelo guitarrista do Black Sabbath é que Eddie teve uma participação pouco conhecida em um disco da banda, o Cross Purposes, de 1994, mais especificamente na canção “Evil Eye”.

Tony Iommi relembra:

Eu disse, ‘Você precisa vir ao ensaio se quiser.’ [O Van Halen disse] ‘Ah, eu posso?’ Eu disse, ‘Eu vou te buscar no hotel.’ Eu disse, ‘Vamos lá e pegue uma guitarra.’

E ele veio ao ensaio. Nós tocamos algumas coisas do Sabbath pra ele. Uma das preferidas dele era ‘Into the Void’, estranhamente. Nós tocamos isso e voltamos às composições. Eu acho que era ‘Evil Eye’, e eu disse, ‘Vai lá, você toca o solo dessa.’ Ele o fez e foi realmente ótimo. Quando nós gravamos, é claro, eu tentei duplicar aquilo, mas não consegui.

Mesmo com essa entrevista, ainda não sabemos se os solos gravados são de fato as versões de Eddie ou se Tony acabou regravando tudo; os rumores apontam para o timbre bem parecido com o de Van Halen e dizem que ambos provavelmente nunca admitiram a participação especial por medo de questões legais com gravadoras.

De toda forma, você pode relembrar “Evil Eye” a seguir!