Machine Gun Kelly -

Durante toda a sua carreira, Machine Gun Kelly transitou por muitos gêneros musicais.

Mais conhecido como artista de Rap, ele certamente teve um (e às vezes dois) pés no Pop muitas vezes, e também já deixou claro no passado que tinha uma forte influência do Rock e, em especial, do Pop Punk em seu trabalho.

Isso fica mais claro do que nunca agora com Tickets to My Downfall, o novo disco do norte-americano que abraça de vez a persona Pop Punk e traz o incrível Travis Barker (blink-182) como produtor, além de baterista.

A grande graça da nova obra é que, nela, MGK complementa a sonoridade esperada com a sua característica transgressora e rebelde que se traduz na forma da completa incapacidade de se conformar com um rótulo — o que é ótimo.

Podemos ver provas disso em canções como “all i know”, parceria com o rapper Trippie Redd, ou “my ex’s best friend”, que contou com blackbear.

Continua após o vídeo

Machine Gun Kelly e o Pop Punk

Outros pontos altos do novo trabalho são “WWIII”, uma verdadeira demonstração do que Travis pode fazer como produtor — e como baterista, claro — e “lonely”, que certamente vai trazer gatilhos de nostalgia para quem viveu a época “de ouro” do Pop Punk nos anos 2010.

O exemplo mais claro da nova cara de Colson Baker, nome verdadeiro do artista, é de fato o single “concert for aliens”, que soa bastante como uma música do blink-182 e, para falar a verdade, é até mais interessante do que grande parte do que os ícones do gênero têm feito nos últimos anos.

Continua após o vídeo

Tickets to My Downfall

Em geral, Tickets to My Downfall tem objetivos muito simples: divertir o ouvinte e fazê-lo sorrir enquanto aborda temas complexos da sociedade atual (e outros nem tanto). E isso o álbum faz bem demais.

Mais ainda, ele oferece um verdadeiro manual do Pop Punk a uma nova geração que não cresceu ouvindo o gênero e mostra que ainda há sobrevida para além das bandas clássicas dessa cena.

Da mesma forma que o blink-182 foi se abrindo mais para o Pop e deixando o Punk para se manter vivo e atualizado, Machine Gun Kelly mostra que essa nova roupagem funciona muito bem dentro do que se propõe a fazer e abre caminho para uma geração de músicos unir os mundos do Rap, Punk, Rock, Pop e o que mais couber.

Ouça Tickets to My Downfall na íntegra a seguir!

 
REVIEW GERAL
Nota:
8.5
Compartilhar