Avicii em 2014
Foto: The Perfect World Foundation / Creative Commons
 

Em 20 de Abril de 2018, todos ficamos sabendo da triste notícia a respeito da morte do DJ e produtor Avicii.

Nascido Tim Bergling em Estocolmo, na Suécia, o cara nos deixou cedo demais aos 28 anos de idade após tirar a própria vida enquanto estava em um resort na cidade de Muscat, Omã.

Dois anos e meio após a sua morte, o pai de Avicii, Klas Bergling, conversou com a rádio via satélite SiriusXM e falou a respeito das questões de saúde mental que impactaram sua família e tiraram a vida do seu filho.

Quando questionado a respeito da natureza do trabalho de Tim, que viajava o mundo todo por conta do sucesso de suas músicas, ele falou que a família tentou fazer “várias coisas” para ajudá-lo, inclusive pedindo com frequência para que ele descansasse e desse um tempo em casa:

Muitas vezes a doença mental está conectada à depressão. Você consegue perceber e até sentir que alguém precisa de ajuda. O Tim não dava esses sinais oficialmente. Nós o paramos duas vezes junto com seus empresários, mas isso foi mais pra frente, e é claro que ficamos muito preocupados várias vezes. Várias vezes.

Você pode se perguntar por que nós ‘não fizemos nada’, mas nós fizemos muitas coisas. E isso é uma certeza. Tim era um adulto. Isso é algo importante para destacar, porque ele tomava as suas próprias decisões. Nós não poderíamos trancá-lo. Não é assim que você lida com as coisas.

E ele estava constantemente produzindo, então era uma situação tão estranha. Quero dizer, você vê agora com outra perspectiva, e pode ser fácil dizer, ‘é claro que nós deveríamos tê-lo parado’. Eu não estou dando desculpas aqui, só estou tentando explicar que… é complexo.

Você pode ver os vídeos da conversa do pai de Avicii logo abaixo.

 
Compartilhar