MTV VMA 2020
 

MTV Video Music Awards — popularmente conhecido como VMA — desse dia 30 de Agosto veio recheado de polêmicas e fez a hashtag #MTVRacista viralizar no Twitter brasileiro.

Isso aconteceu em grande parte por conta de duas questões: Michael Jackson e os grupos de K-Pop. Como muitos já sabem, quando estava em grande fase nos anos 80, a MTV exibia pouquíssimos clipes de artistas negros e inclusive se recusou a veicular o vídeo de “Billie Jean”, do Rei do Pop.

Essa questão chegou a ser abordada por David Bowie em uma entrevista da época, como falamos por aqui, e o autor Rob Tannenbaum, responsável por livro sobre a história da emissora, disse que foi a mudança de postura e em especial a inclusão de Jackson na programação que “salvou a MTV”.

Justamente como forma de homenageá-lo, a categoria Video Vanguard Award, que premiava “contribuições excepcionais” à cultura, foi renomeada como Michael Jackson Video Vanguard Award em 1991. Foram celebrados por lá nomes como Beyoncé, Rihanna Red Hot Chili Peppers.

#MTVRacista

Acontece que nesta edição de 2020, sem grandes avisos, o VMA substituiu o prêmio pelo Tricon Award, que passa a reconhecer celebridades com contribuições à arte em diversas formas. A primeira ganhadora foi Lady Gaga, que tem trabalhos aclamados na música, no cinema e na moda.

Muitos acreditam que isso é justificado pelas acusações recentes de pedofilia contra MJ, mas alguns fãs enxergam como um racismo e uma espécie de ingratidão com o artista. Mais ainda, a questão racial ganha força por conta do outro aspecto citado acima: os grupos Pop coreanos.

Em 2019, a emissora criou uma nova categoria no VMA exclusivamente para eles e, para muitos, essa é uma forma de segregação para que grandes nomes do gênero como o BTS e o BLACKPINK não concorram com artistas americanos — em sua maioria brancos, por outra questão polêmica.

Alguns fãs de música têm ecoado o discurso de Tyler, the Creator sobre o Grammy, que usava o termo “urbano” para descrever categorias de uma forma que ele enxerga como “racismo implícito”, e reclama da inclusão de artistas como The Weeknd, por exemplo, nas categorias de R&B.

Mais ainda, surgiram diversas reclamações pelo fato da emissora ter “esquecido” de homenagear o lendário atleta de basquete — e ganhador de Oscar — Kobe Bryant na cerimônia in memoriam que foi dedicada ao recentemente falecido Chadwick Boseman e relembrou outras mortes de celebridades como Naya Rivera Neil Peart.

VMA 2020

Enquanto isso, o outro lado defende que os prêmios principais também foram recebidos pelas minorias: o BTS, por exemplo, ganhou com o clipe de “On” tanto na categoria K-Pop quanto na de Pop geral; The Weeknd foi o vencedor de Vídeo do Ano com “Blinding Lights”, e também levou o troféu de Melhor Clipe de R&B.

De toda forma, você pode conferir abaixo algumas das reações à hashtag, a maioria focada na suposta injustiça cometida com Michael Jackson.