Rafinha Bastos
Foto: Reprodução/YouTube
 

Rafinha Bastos voltou a falar sobre o caso bem complicado envolvendo PC Siqueira e a pedofilia.

Em entrevista ao Canal Cortes do Flow, o apresentador e humorista falou sobre o dia em que publicou um vídeo abordando o assunto. Segundo Bastos, o colega ficou “puto” com seu discurso e teria entrado em contato para tirar satisfações.

Ele ficou muito louco, muito puto. Mas eu disse que só estou tentando ser humano. Você fala as coisas que sente o tempo inteiro, e eu estou falando o que eu sinto e o que acho importante para mim.

No depoimento de junho, Rafinha havia citado o perigo de Siqueira cometer suicídio, dado o histórico de depressão do youtuber. Na entrevista, o apresentador conta que foi ao apartamento de PC e chegou a chamar a polícia, levando 25 policiais ao local (via Veja SP):

Pensei: o filho da puta vai se matar no dia que eu postei o vídeo. E mais, vai se matar e eu vou ser o cara que empurrou da janela. Fui para a porta da casa dele, chamei a polícia. Eu estava pensando primeiramente no cara e depois em mim, porque eu não queria ficar a vida pensado: ‘Eu fui o empurrão’.

Ele continua dizendo: “Cheguei lá com 25 policiais na porta do cara. A policial bateu na porta dele e falou: ‘Ô, seu Paulo César’, e ele atendeu”. Segundo Bastos, o colega não quis deixar os policiais e Rafinha subir, alegando que estava tudo bem. Ao apresentador, a polícia declarou que não poderia forçar a entrada.

A última publicação de PC Siqueira na internet foi no dia 10 de julho. O processo que investiga seu envolvimento com pornografia infantil continua correndo na justiça.

 
Compartilhar