Nirvana - Bleach
Foto: Divulgação

Mesmo que um pouco ofuscado pela fama de Nevermind (1991), o primeiro disco do Nirvana é um marco tão incrível quanto seu sucessor na discografia da banda. Sim, estamos falando de Bleach, lançado há 31 anos neste mês de junho!

A estreia do grupo liderado por Kurt Cobain foi barulhenta em vários aspectos e, antes do sucesso mundial, catapultou os caras ao estrelato do grunge de Seattle, na época tão em alta. Mas você sabia que esse estilo nem era o preferido da banda?

A Loudwire compilou uma lista com 10 curiosidades sobre este álbum incrível que mostramos para você logo abaixo! Acompanhe a lista enquanto ouve o disco.

1. A gravadora Sub Pop queria um EP

Após a banda gravar a cover de “Love Buzz”, do Shocking Blue, o selo que revelou grandes nomes do grunge queria apenas um EP para “testá-los” um pouco mais. Ainda bem que mudaram de ideia!

2. Grunge? Tô fora

Segundo Kurt Cobain, a Sub Pop queria fazer o grunge acontecer a qualquer custo, mesmo esse não sendo o seu gosto pessoal. O vocalista teve que jogar fora outras canções mais pop da banda.

3. Letras raivosas

Por conta desse descontentamento com a direção artística do disco, Kurt tocou o famoso foda-se nas letras. “Vamos apenas gritar letras negativas e, desde que não sejam machistas e não nos façam passar vergonha, tudo ficará bem”, ele disse. E tá errado?

4. Inspiração em doença

Um fato meio pesado inspirou o nome Bleach. Originalmente, o nome do disco seria “Too Many Humans”, mas Cobain viu um pôster de prevenção à AIDS que instruía usuários de heroína a passar água sanitária (“bleach”) em suas agulhas e… voilà.

5. Música excluída do corte final

“Big Long Now”, uma canção lançada apenas em 1992 na coletânea Incesticide, estava originalmente na lista de faixas do disco.

6. Inspirações inusitadas

Antes de gravar o disco, o Nirvana ouvia repetidamente a uma fita com as bandas Smithereens e Celtic Frost. O baixista Krist Novoselic admitiu que o Bleach tem vários elementos dos caras.

7. Bateria de várias mãos

Não, Dave Grohl não estava na banda ainda. Mas o disco tem as baquetadas de Dale Crover, do Melvins, em três músicas – Chad Channing, que acabou ficando com o grupo por um tempo, é quem assumiu o cargo a partir daí.

8. Fã, patrocinador e parceiro de banda

A história do guitarrista Jason Everman com o Nirvana é peculiar. Isso porque, sendo fã dos caras, foi ele quem bancou as gravações de 600 dólares do disco. Por conta disso, o grupo acabou recrutando Everman como guitarrista secundário, assim como o creditando em Bleach e o colocando na capa — mas ele não gravou nada, de fato.

9. Logotipo lendário logo de cara

A fonte usada na capa do disco, que seria apenas para aquele lançamento, acabou se tornando o logotipo oficial do Nirvana durante toda a carreira. Já a foto de capa foi tirada por Tracy Marander, namorada de Kurt Cobain à época, com arte finalizada pela artista Lisa Orth. Ah, e a fonte se chama Onyx!

10. Maior disco da história… da Sub Pop

Empurrado pelo sucesso de Nevermind, Bleach acabou se tornando o disco mais vendido da história da gravadora grunge, com quase 2 milhões de cópias vendidas até hoje.

 
Compartilhar