Pantera Negra (Metacritic,Filmes)
Foto: Divulgação
Ouça a nova música de Juliah!    

Um dos filmes mais bem sucedidos de 2018, Pantera Negra, da Marvel, foi visto como um grande trunfo para a população negra e, segundo muitos, um sucesso do entretenimento que teria dado razões para que jovens negros “acreditassem no futuro”.

Acontece que Terry Gilliam, aclamado ator, diretor e humorista (branco) conhecido pelos trabalhos em Monty Python, pensa diferente.

Ao falar com o site IndieWire a respeito do seu novo filme, O Homem Que Matou Dom Quixote, ele foi questionado sobre filmes da Marvel, e, especificamente, Pantera Negra.

 

Terry Gilliam e Pantera Negra

Quando o repórter pediu se o filme só recebeu atenção por causa do seu comprometimento com a “política de identidade”, ele disse que o assunto “faz seu sangue ferver” e cravou:

Eu odiei Pantera Negra. Isso me deixa maluco. Isso dá para jovens negros a ideia de que existe algo para se acreditar. Porcaria nenhuma. É tudo uma grande porcaria. Eu acho que as pessoas que fizeram o filme nunca estiveram na África. Elas chamaram algum estilista e pediram por tecidos com padrões africanos e coisas temáticas. Eu odiei esse filme, em partes porque a mídia estava repetidamente falando sobre a importância de uma porcaria.

Como aponta o site Consequence of Sound, o diretor do filme, Ryan Coogler, levou uma equipe à África antes de produzi-lo para estudar sobre padrões estéticos e fatos históricos que seriam cruciais para a obra.

LEIA TAMBÉM: Pantera Negra – compositor fala sobre influências para a trilha sonora