Mitski nos Estados Unidos
Foto por Juliana Tobisawa/TMDQA!
   

2019 ainda nem chegou ao fim, mas a nostalgia já está batendo aqui. Tivemos mais um ano riquíssimo no universo musical. E, por isso, decidimos trazer a vocês uma recordação especial de final de ano.

A cantora e compositora nipo-americana Mitski Miyawaki – mais conhecida como Mitski – anunciou, no meio do ano, uma pausa na sua carreira (para quem não ouviu falar a seu respeito, vale à pena conferir: o último álbum da cantora, Be The Cowboy, foi considerado um dos álbuns do ano de 2018; além disso, a Pitchfork elegeu seu hit “Your Best American Girl” como a 7ª melhor música da década!)

Para encerrar o ciclo com chave de ouro, Mitski confirmou seus dois últimos shows na cidade onde sua carreira começou: Nova York. Marcados para os dias 07 e 08 de Setembro, Lucy Dacus foi a escolhida para ser o ato de abertura em ambas as datas. E nós da TMDQA! tivemos a oportunidade de conferir de pertinho esse espetáculo e viemos aqui contar tudo para vocês!

Mitski em Nova York

Um pouco tímida, Lucy conseguiu reter a atenção do público com sua voz grave e belas melodias. A cantora montou um setlist diferente para cada noite, mantendo em ambos somente alguns hits principais, como “Night Shift” e “I Don’t Wanna Be Funny Anymore”. Além disso, Lucy também trouxe ao repertório faixas que não haviam sido lançadas; mas que saíram mais tarde no seu EP 2019. A garota não deixou nada a desejar com seu carisma e de sua banda, mesmo tendo um jeito mais tímido e reservado.

O show de Mitski já começou criando expectativas quando sua equipe montou o palco: além dos instrumentos da banda, foi inserida uma cadeira e mesa no centro, onde ficaria a cantora.

Antes de sua entrada, Mitski costuma colocar para tocar a canção “Cucurrucucú Paloma”, com o nosso tesouro nacional Caetano Veloso (!) E, logo em seguida, o set se inicia. Com a faixa “Goodbye, My Danish Sweetheart”, a cantora entrou – de shorts, camiseta branca e joelheiras –  por meio de passos tímidos e lentos. Somente no final da performance da música, ela chega e se senta na mesa no centro. Diferentemente de suas outras turnês, com exceção de duas músicas, a cantora não toca nenhum instrumento.

Fotos por Juliana Tobisawa/TMDQA!

 

Durante toda a apresentação, Mitski realiza coreografias – às vezes até um pouco bizarras -, interagindo com a mesa e a cadeira, que são seus únicos “instrumentos”. Canções como “Geyser” e “Your Best American Girl” se tornam mais emocionantes ainda. Enquanto “Townie” e “Nobody” viram hinos dançantes. É um show completamente único e que vale à pena cada instante.

Você pode ver abaixo um vídeo da performance de “Nobody”:

O set é longo – com 23 canções – e dura por volta de 1 hora e meia. A cantora raramente faz pausas para interagir com o público; mas, quando faz, é um momento precioso. Com seu jeito calmo e educado, antes de iniciar a última música, “Carry Me Out”, Mitski fala suas últimas palavras do espetáculo: “Eu tenho mais uma. Posso tocar para vocês?” O pedido é respondido com aplausos. E após os últimos versos a cantora deixa o palco. Não sabemos até quando.

O descanso de Mitski é merecido, porém não conseguimos conter a curiosidade e questionar: como será o seu retorno triunfal? Resta apenas aguardarmos, só desejamos que a espera não seja longa.

Confira abaixo o setlist do show no dia 08 de Setembro:

  1. Goodbye, My Danish Sweetheart
  2. Why Didn’t You Stop Me?
  3. Old Friend
  4. Francis Forever
  5. Dan the Dancer
  6. Washing Machine Heart
  7. I Will
  8. I Don’t Smoke
  9. First Love/Late Spring
  10. Geyser
  11. Townie
  12. Nobody
  13. Liquid Smooth
  14. A Pearl
  15. Thursday Girl
  16. Your Best American Girl
  17. I Bet On Losing Dogs
  18. Drunk Walk Home
  19. Happy
  20. A Burning Hill
  21. My Body’s Made of Crushed Little Stars
  22. Two Slow Dancers
  23. Carry Me Out
 
 
Compartilhar