(Foto: Reprodução Facebook)
 

Marcelo D2 é daqueles que não tem papas na língua.

Agora, no entanto, parece que isso pode custar caro – literalmente. Como informa o UOL, o desembargador Luiz Antônio de Godoy, da 1ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, decidiu que D2 deverá apagar algumas postagens em que associou o governador João Dória (PSDB) às recentes mortes em Paraisópolis. A relação foi criada por conta de uma declaração do político à Rádio Bandeirantes em Outubro do ano passado:

Não façam enfrentamento com a Polícia Militar nem a Civil. Porque, a partir de 1.º de janeiro, ou se rendem ou vão para o chão. Se fizer o enfrentamento com a polícia e atirar, a polícia atira. E atira para matar.

Nos tuítes, Marcelo afirmava que “o mandante foi o Dória” e que restava apenas saber quem foram os que mataram. A decisão judicial submete o músico a uma multa de R$500 por dia caso os tuítes permaneçam no ar. Para o juiz, D2 cometeu “abuso do direito de liberdade de expressão”, além de identificar “perigo de dano” devido à repercussão gerada pelas publicações.

Marcelo D2

O último trabalho de estúdio de Marcelo D2 é o disco Amar É Para Os Fortes, lançado em 2018.

Neste ano, ele falou em entrevista exclusiva sobre o novo disco do Planet Hemp, cujo último álbum foi lançado em 2000. O trabalho ainda não tem data de lançamento definida.

 
 
Compartilhar