Porta dos Fundos em
Divulgação
   

Estamos chegando na época do Natal e, enquanto muita gente está em clima de festa, o deputado Julio Cesar (Republicanos-DF) está irritado. E a culpa é, justamente, de um especial comemorativo do feriado!

Porta dos Fundos fez uma parceria com a Netflix para lançar o filme A Primeira Tentação de Cristo, que, naturalmente, tem o tom bem-humorado do grupo. A proposta é encenar os 40 dias que Jesus Cristo teria passado no deserto de uma maneira peculiar.

O que deixou o parlamentar indignado foi, principalmente, a insinuação de que Jesus teria tido um relacionamento com outro homem. Em um vídeo no Twitter com a chamada “Jesus Gay”, ele reclama:

Estou cancelando, hoje, a minha assinatura da Netflix por conta deste filme especial de final de ano em que eles estão encenando que nosso senhor Jesus seja homossexual. E, ainda, que os discípulos sejam todos bêbados. Inadmissível! É uma chacota à fé dos evangélicos, à fé dos católicos. Nós precisamos dar um basta; inclusive, estarei entrando com uma representação porque isso é vilipêndio e está previsto no artigo 208 do Código Penal.

Veja o vídeo a seguir.

Porta dos Fundos, deputados e polêmicas

O deputado ligado à base evangélica não é o primeiro a se irritar com a indústria do entretenimento nos últimos dias. A cantora Ludmilla está tendo que lidar com uma “moção de repúdio” devido à canção “Verdinha”, como explicamos por aqui.

Já o Porta dos Fundos está em um de seus anos mais bem-sucedidos. O grupo de humor, inclusive, ganhou um Emmy recentemente por outra parceria com a Netflix que trata da temática religiosa. Se Beber, Não Ceie, lançado em 2018, mostra os apóstolos em pânico após uma ressaca pesada e foi premiado como a Melhor Comédia.

 
 
Compartilhar