Leonardo DiCaprio em
Foto: Reprodução / Youtube

A cultura cinematográfica é algo presente na nossa sociedade há um bom tempo. A ideia de colocar imagens em movimento evoluiu muito desde o fim do século XIX, aproximando cada vez mais a experiência da realidade. Óculos 3D, salas com sistemas de som cada vez mais avançados… Mas nada torna um longa metragem tão real quanto a famosa mensagem “baseado em fatos reais”.

Vários gêneros de cinema já incorporaram essa mensagem em seus filmes. Desde filmes policiais até filmes de terror, a simples mensagem nos faz pensar em como a história original teria acontecido. Mas será que é sempre a verdade que está sendo dita? Será que não tem um pinguinho de exagero ou fatos distorcidos?

A partir desse questionamento, a equipe do site Information Is Beautiful pegou alguns exemplos de filmes “baseados em histórias reais”. Após destrinchar as cenas de cada um dos filmes e pesquisar sobre a veracidade de cada cena, o veículo elaborou gráficos que mostram a porcentagem de verdade nesses filmes.

 

Como foi feita a pesquisa?

E não foi só isso. Além de apontar os momentos falsos, a equipe fez questão de desmentir cada mentira. Os gráficos mostram a linha do filme, do início até o final, e dividem os momentos por cores. Enquanto os verdadeiros estão destacados em azul, os falsos são destacados em rosa. Tons mais claros dessas duas cores, no gráfico, indicam imprecisões ou “licenças dramáticas”. Para os trechos em branco não foram encontradas respostas.

Os filmes analisados são todos da década atual. Alguns sucessos ganhadores de Oscar, como “12 Anos de Escravidão“, “Sniper Americano“, “O Lobo de Wall Street” e “Spotlight“, estão na lista e, sim, têm trechos que não exatamente aconteceram na vida real.

Confira abaixo a porcentagem de verdade em cada filme. Clique neste link para ter acesso aos detalhes de cada uma das análises.