Após reclamar publicamente através de sua página no Facebook da qualidade do áudio oferecida por serviços de streaming como Apple Music, Spotify e outros, Neil Young conseguiu retirar a maioria dos seus discos dessas plataformas. “É tudo uma questão de qualidade do som”, escreveu o artista. “Não preciso que minha música seja desvalorizada pela pior qualidade de transmissão e distribuição da história”, afirmou.

Apenas alguns álbuns, distribuídos pela gravadora Geffen (que possui um histórico de brigas com o cantor), continuam disponíveis para os usuários. Em suas postagens, Young afirmou que sua decisão não foi motivada por questões financeiras, como ocorreu com outros artistas como Taylor Swift e Thom Yorke. “Não é pelo dinheiro, apesar da minha parte ter sido dramaticamente reduzida através de acordos mal firmados sem meu consentimento”, explicou.

Apesar de sua postura, o músico se mostrou disposto a oferecer novamente seus discos nesses serviços, caso a qualidade do áudio melhore. “O streaming é uma droga. Tem a pior qualidade sonora da história, mas veio pra ficar. Se você quiser, pode usar. A escolha é sua. Façam o streaming soar bem e eu voltarei”, finalizou.

Fonte: Rolling Stone

Siga o TMDQA! no Twitter e receba todas as nossas atualizações em primeira mão!