Falcão fala sobre sua coleção de discos

Por Patricio Lima

Ele talvez seja o maior sinônimo do que é brega na música brasileira: Marcondes Falcão Maia, ou melhor, o Falcão! Cantor, compositor, ator, humorista e agora apresentador, o cearense abriu sua vitrola para o TMDQA! e nos contou sobre sua relação de “xodó” desde sua infância com os discos.

O cantor fala dos seus álbuns lançados em vinil e do seu gosto musical que vai do rock progressivo ao cancioneiro nordestino. Falcão revela ainda em primeira mão que seu novo trabalho também deverá ganhar uma edição em vinil, seguindo a tendência de resgate da indústria fonográfica.

Além de tudo isso, com todo seu humor cearense, Falcão ainda sentencia: “Todo corno gosta de um bom vinil”.

Confira nosso bate papo com o cara logo abaixo.

TMDQA!: Qual é sua relação com os vinis?
Falcão: Eu sou da época do vinil. Meu pai era um grande colecionador de discos, que iam de música italiana ao cancioneiro nordestino como Luís Gonzaga, Jackson do Pandeiro, entre outros. Foi quando eu tive meu primeiro contato com os bolachões. Além do vinil também sempre fui apreciador da radiola. Acho que tenho em casa umas 7 radiolas, e todas funcionando perfeitamente. Meus três primeiros álbuns foram gravados em vinil! Pra mim é o som ideal, inclusive pra o cara que leva um chifre. Se ele quiser curtir um som tem que ser em vinil, porque o vinil é ideal para o chifrudo (risos).

TMDQA!: Quais discos você destacaria na sua coleção?!
Falcão: Eu gosto de todo tipo de música. Em matéria de rock eu tenho quase tudo dos anos 60 aos 70. De Beatles passando por Rolling Stones, Bob Dylan, Led Zeppelin, Deep Purple e um bocado mais. Um dos meus xodós é a coleção do Roberto Carlos, inclusive com aquele disco de Bossa Nova que ele gravou e entrou na justiça pra não divulga-lo mais. Tenho também a obra completa de Zé Ramalho, Fagner, Nelson Gonçalves, Vicente Celestino, Jararaca e Ratinho e de um dos meus guitarristas preferidos, precursor do Jimmy Hendrix, Robert Johnson.

TMDQA!: Você se considera um colecionador?
Falcão: Não me considero um colecionador, mas tenho aproximadamente 3 mil discos em casa. Já comprei muitos, mas vários deles foram presentes. Inclusive alguns estão se deteriorando de tão velhos, mas estão bem guardados. Eu não sou muito organizado, eles ficam jogados num quarto, e quando eu preciso vou lá e pego. Mas isso também por que também tenho um amigo em SP que tem milhares de discos, e quando quero algo vou lá correndo pedir.

Falcão, disco de Roberto Carlos e vitrola

TMDQA!: Como você vê esse retorno dos vinis?
Falcão: É interessante que volte porque é um tipo de coisa pra sempre, se você cuidar. O grande consumidor talvez não queira esse produto, mas é legal que você volta no tempo e tem um material com mais informação, principalmente aquela capa bonita que tem nos discos, e tudo mais. Eu mesmo no próximo disco muito provavelmente irei lança-lo também em vinil.

TMDQA!: O Falcão tem mais discos que amigos?
Falcão: Rapaz, acho que dá empate! (risos)

http://www.youtube.com/watch?v=c2qTPZ3jZtI