Ke$ha

A mais recente tragédia norte-americana com armas, acontecida na cidade de Newtown onde um jovem de 20 anos asssassinou alunos de 6 a 7 anos de idade e professores em uma escola do local começou a afetar também o mundo da música.

“Die Young”, música da cantora Ke$ha, foi retirada de várias rádios dos Estados Unidos devido ao seu título, que traduz para “Morrer Jovem”, e a moça foi até o Twitter falar a respeito. E aí a polêmica começou.

Ke$ha não apenas disse que concordava com a retirada mas também que foi “forçada” a cantar essa música em seu novo disco, apesar de não concordar com sua letra. A composição do som é dela e de Nate Ruess, vocalista do fun.

Após falar sobre a suposta “obrigação”, Ke$ha apagou esse tweet, mas deixou o primeiro falando sobre o acontecido.

Quem também teve problemas foi o Foster The People com a música “Pumped Up Kicks”.

Sua letra fala sobre um garoto que encontra uma arma no armário de casa e “está indo atrás de você”. Por motivos óbvios, a canção também deixou de ser tocada em diversas rádios do país.

Yeah he found a six shooter gun
In his dad’s closet in a box of fun things
And i don’t even know what
But he’s coming for you, yeah he’s coming for you

Em 2001, quando as torres do World Trade Center foram alvos de ataques terroristas em Nova York, algo semelhante aconteceu com a banda Jimmy Eat World, que teve que mudar o nome de seu disco Bleed American para Jimmy Eat World.