Foo Fighters no Chile

Foo Fighters no Chile

Foo Fighters no Chile

Fotos por Filipe Jeronymo

Era Primeiro de Abril, e poderia parecer mentira, mas finalmente após longos anos de espera o Foo Fighters retornou à América do Sul para uma série de shows por Chile, Argentina e Brasil.

A banda foi a atração principal do segundo e último dia de Lollapalooza Chile e não decepcionou nenhum dos milhares de presentes com um show de 2h30m de duração e muita, mas muita empolgação de Dave Grohl.

Grohl e trupe subiram ao palco pontualmente às 20:30 com seu líder correndo por toda a passarela, uma extensão do palco que ia até ao público, e tocando guitarra sem parar, assim como ele fez no show em Wembley, registrado em DVD.

Assim que começou a tocar “All My Life” a banda fez com que todo o Parque O’Higgins começasse a pular sem parar e perceber que a noite seria especial.

Boa parte do motivo pelo qual o show tem longa duração é porque quase nenhuma música é tocada como sua versão de estúdio. Na grande maioria das vezes há uma improvisação, seja em seu meio ou em seu final, e foi o que aconteceu com “Rope” e “The Pretender”.

Antes de “My Hero”, Grohl disse que o FF não é uma banda de shows pequenos, aqueles de uma hora, uma hora e meia ou duas horas. Ainda mais porque essa era a primeira vez dos Foos no Chile e ele não sabia quando voltaria, mas até mesmo quando ele falou que o set seria de duas horas e meia, o público disse que queria mais.

“White Limo” foi dedicada para o DJ Skrillex, talvez como uma forma de esclarecer o climão que se instalou depois do discurso de Dave no Grammy sobre as músicas não serem mais naturais, o que muita gente entendeu como uma crítica aos sons eletrônicos e “Arlandria” veio coladíssima na sequência.

Foo Fighters no Chile Foo Fighters no Chile

Dave Grohl disse que como esse era o primeiro show da história da banda no Chile, ele deveria apresentar seus integrantes, e ao fazê-lo, Chris Shifflett tocou um solo de guitarra, Pat Smear deu uma puxada em uma das cordas de seus instrumentos (e Grohl disse que isso era tudo que o público iria conseguir de Pat) e Taylor Hawkins foi ovacionado antes mesmo de ser apresentado, ainda mais por ter falado a palavra “baterista” ao microfone.

Para apresentar o líder da banda, Hawkins disse que a banda estava ali por dois motivos. Primeiro porque Perry Farrell havia feito o Lollapalooza e ele inclusive havia ido à primeira edição nos anos 90, e segundo porque seu melhor amigo e o maior músico de nossa geração havia começado o Foo Fighters. Rolou até um “I Love You” na cara dura. Na sequência Taylor continuou com o microfone para cantar em “Cold Day In The Sun”.

“Stacked Actors” talvez seja a música com a maior duração de todo o set, já que os improvisos são diversos, e dessa vez Grohl voltou aos tempos de quando esteve tocando no Queens Of The Stone Age ao liderar o “refrão” de “Feel Good Hit Of The Summer” durante a jam. Nicotine, Valium, Vicodin, Marijuana, Ecstasy and Alcohol foi repetidamente cantado pelo cara e pelas pessoas da plateia que se ligaram na homenagem à banda de Josh Homme.

Em “Monkey Wrench” Dave foi até a passarela novamente e dessa vez trouxe duas pessoas do público para o palco: uma menininha de poucos anos de idade e seu pai, que ficaram ambos em estado de choque quando Grohl a colocou em seus ombros. Ao invés de mandá-los de volta para a pista, Dave reservou um lugar para a dupla no palco até o final do show. Fica a dica para os brasileiros que forem com seus filhos ao Lolla Brasil!

“These Days” começou com Grohl dizendo que essa era a melhor música que ele já havia escrito e antecedeu a única música do primeiro álbum da banda no set, “This Is A Call”. Logo depois dela rolou um pedacinho de “In The Flesh?” do Pink Floyd.

Por fim, “Best Of You” foi tocada como última música do show antes do famoso bis, que veio após Dave Grohl aparecer nos telões do palco em uma gravação com uma câmera noturna, e imagem toda verde. Nela Dave brincava com a plateia dizendo que só tocaria mais duas músicas, mostrando sua garganta, dizendo que não aguentava mais, enquanto Hawkins sempre aumentava a oferta, até que os dois “combinaram” com o público que mais 5 músicas ainda estariam por vir.

Ao final do vídeo, Grohl surgiu no palco para tocar “Wheels” (uma música que ninguém gosta, segundo ele mesmo) somente com a sua guitarra. Ao final da música, Dave disse que se público cantasse bem alto com ele, os Foos voltariam ao Chile.

Ainda no esquema de um homem só, Dave começou a tocar “Times Like These”, mas antes disse que em 1991 ele e Kurt estiveram na primeira edição do Lollapalooza e lá perceberam que o mundo mudaria a partir daquilo. Segundo ele, Perry Farrell mudou o mundo e essa canção era pro cara. No meio dela a banda entrou com força total.

Foo Fighters no Chile

A seção de covers do bis começou quando a banda tocou “Young Man Blues”, de Mose Allison e terminou quando Dave disse que uma noite especial pedia uma atração especial, e chamou Joan Jett ao palco para que todos tocassem “Bad Reputation” juntos.

A festa estava completa e Dave agradeceu aos chilenos milhares de vezes, dizendo que gostava muito deles pois eles são altos, e que a banda voltaria para Santiago logo.

Para finalizar veio “Everlong”, que precisa de meio acorde tocado para que o público todo comece a gritar e pular com os Foos.

Foi uma noite memorável e um show que mostra uma banda em seu auge, fazendo o que mais gosta no palco sem se cansar ou achar que é boa demais para aquilo. Brasil, prepare-se!

Dave Grohl - Nada A Perder

A biografia Dave Grohl – Nada A Perder, de Michael Heatley e traduzida por Tony Aiex já está disponível em pronta entrega na loja online da Saraiva e você pode encontrá-la por apenas R$33,90, com possibilidade de parcelar o valor em três vezes!

Para comprá-la basta clicar aqui.

Setlist:

  1. All My Life
  2. Rope
  3. The Pretender
  4. My Hero
  5. Learn to Fly
  6. White Limo
  7. Arlandria
  8. Breakout
  9. Cold Day in the Sun
  10. Long Road to Ruin
  11. Stacked Actors
  12. Walk
  13. Monkey Wrench
  14. Let It Die
  15. These Days
  16. This is a Call
  17. In the Flesh?
  18. Best of You
    Bis
  19. Wheels
  20. Times Like These
  21. Young Man Blues
  22. Bad Reputation
  23. Everlong

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!