Fonte: Reprodução/Youtube

No final de semana passado, o cantor Ryan Adams ressurgiu nos palcos para se juntar ao músico Jesse Malin em um show no Hotel Cafe, que fica em Los Angeles. Os dois tocaram a canção de Jesse “Queen Of The Underworld”.

Foi uma das primeiras aparições de Ryan após ter sido acusado de assédio por grandes nomes como Demi Moore, Phoebe Bridgers e Liz Phair em Fevereiro de 2019. As declarações das vítimas saíram em uma reportagem do The New York  Times que chocou o mundo. O cantor, que estava com o álbum Big Colors para sair, cancelou seus lançamentos e perdeu patrocínios de marcas como Benson – de amplificadores – e JSH – de pedais.

Ryan Adams e a “Cura”

Ryan ficou um tempo ausente mas voltou brevemente em um anúncio nas redes sociais em Julho de 2019. No Instagram, o músico declarou:

Eu tenho muito a dizer. E irei. Em breve. Porque a verdade importa. É o que mais importa. Eu sei quem eu sou. O que eu sou. É hora das pessoas saberem. Já passou da hora.

E em seguida se vitimizou, comentando eventos traumáticos de sua vida, como a morte de seu irmão e de várias pessoas próximas. Logo após sua declaração, no entanto, a empresária do músico – Ty Stiklorius – postou um print de uma conversa entre ambos no qual Ryan diz que “só quer voltar a trabalhar, seguir em frente e que não está interessado nesta besteira de cura.”