Prog Jazz do Absurdo
Foto: Welder Rodrigues
 

Quem já teve a oportunidade de acompanhar uma gravação de perto, sabe que isso requer um processo trabalhoso de arranjos e produção, sem contar a masterização e demais detalhes de pós-produção.

Por isso, é impressionante quando artistas fazem mais de um lançamento no mesmo ano, e ainda mais impressionante quando são cinco (!), como foi o caso do King Gizzard & The Lizard Wizard em 2017 e também do Ty Segall em 2018.

Mas e se eu te falar que uma banda brasileira superou tudo isso e gravou nada menos que SEIS (!!!) álbuns em uma única sessão de estúdio?

Esse feito foi realizado pelo projeto Prog Jazz do Absurdo, formado por Rob Ashtoffen (baixo), Vitor Coimbra (bateria), Conrado Vieira (teclados/sintetizadores) e Victor “TED” Prado (trompa).

Com 12 horas seguidas no BTG Studio, em São Paulo, a banda contou com diversos convidados que, em meio a muitas improvisações, gravaram os seis registros, tudo no mesmo dia e sempre em take único.

O processo maluco que foi esse dia está registrado no mini doc liberado pela Tiro no Pé Produções Artísticas e que conta com a direção dos próprios membros da banda. Assista no link abaixo:

No bandcamp oficial da banda, você encontra o resultado desse grande dia no estúdio, presente nos álbuns: Peppa Prog, Prog Jazz para Baixinhos, Dedo No Cu e Gritaria, Deus É Inacreditável, Hu1000dade Acima de Todos e Pobre Star (Não deixe o Fracasso Subir à Cabeça), todos com ótimas capas, tão cômicas quantos os nomes escolhidos para os lançamentos.

Ficha técnica:

Teclado e sintetizador – Conrado Vieira

Sax Soprano/Barítono/ Voz – Sintia Piccin Fermino

Barítono/Trompete/Sax Tenor – Richard Fermino

Flauta/Voz – Mariana Fermino

Sax Soprano – Gabriel Fermino

Bateria – Vitor Coimbra

Baixo – Rob Ashtoffen

Flauta – Thayná Oliveira

Teclado – Lucas Coimbra

Guitarra e Baixo – Vina Nicoletti

Trompa – Vitor Prado (Ted)