Number Teddie mostra o lado introspectivo de um popstar em “Cinema”
Foto: Divulgação
 

O amazonense Geovanne Aranha criou Number Teddie, que segundo ele não é um personagem, é uma versão mais interessante de si. Ele define essa empreitada como o popstar que deu errado.

O artista explica que sempre viu na música pop um refúgio, mas não conseguia se encaixar nos padrões da indústria. “Isso e várias coisas pessoais fizeram eu segurar o meu sonho de fazer música por anos até eu ver que eu posso fazer a minha música pop, a minha versão de um popstar por mais pretensioso que eu esteja soando”, disse.

Nesse contexto, ele criou seu próprio espaço. O músico cria videoclipes de canções que ele mesmo produziu, escreveu, cantou, mixou e masterizou sozinho no seu quarto. Assim, surgiu espontaneamente sua própria versão de um popstar.

Em “Cinema”, seu novo single, mostra um lado mais introspectivo e pessoal falando sobre problemas familiares e perda. ”É uma música que incomoda mas ao mesmo tempo fez eu me entender muito. Sinceramente, é um lugar de onde vem toda minha arte: meu próprio incômodo e auto descoberta”, finaliza.