Os Dentes versa sobre a sociedade carioca em novo disco
Foto: Renan Barbosa / Divulgação
 

Revisitando desde a psicodelia até o tropicalismo, os cariocas da Os Dentes olham para si no terceiro disco de sua carreira. A banda tece uma ácida crítica à burguesia do Rio de Janeiro em Sideral.

Temas como maturidade, inseguranças, loucuras, segredos e questionamentos são abordados para falar sobre a própria cena que ocupa, a da Zona Sul do Rio de Janeiro, com todas as suas discrepâncias e contradições.

A banda explica que o nome do trabalho aparece já que são englobados esses conceitos mais urbanos e triviais e o lado mais espiritual.

A faixa-título, por exemplo, trata sobre a crença em seres extraterrestres e formas de energia elevadas, mas há outras canções que falam sobre a futilidade dos jovens. “A gente coloca esses seres elevados e o jovem mimado que gosta de nuggets no mesmo caldeirão. Quando a gente expõe tudo dessa forma, nos abrimos para expandir, e de certa forma potencializar a existência condenando nossa mediocridade”, revela o integrante Rudah Guedes.

Além de Guedes (guitarra e voz), o grupo é formado por Gus Levy  (guitarra e voz), Kayan Guter (baixo e voz) e Pedro Fonte (bateria e voz).