Foto: Divulgação
 

O grupo capixaba Os Pedrero está de volta e com disco novo.

Deu Um Treco No Teco-Teco é o oitavo trabalho de estúdio dos caras, que mais uma vez surgem com punk rock de qualidade — e ao mesmo tempo bem “podreira”, do jeito que a gente gosta mesmo.

Com lançamento para o dia 09 de Fevereiro (também conhecido como hoje!) nas plataformas digitais, o álbum foi produzido pelo Capilé (Sugar Kane, Water Rats), que esteve presente nas gravações no Estúdio Costella, em São Paulo. O disco conta também com participações de Lolô (Whatever Happened to Baby Jane), Rodrigo Lima (Dead Fish), Phil (CPM 22) e Zuzu (Guitarria). O trabalho será lançado numa parceria entre Läjä RecordsForever Vacation Records e HBB Records. As versões físicas do álbum, em CD e LP, devem ser lançadas até o fim de 2018.

Bom, se o nome e a capa (acima) do disco te remeteram a um episódio bem recente da nossa amada política brasileira, saiba que aconteceu o mesmo por aqui. Mas talvez não seja bem assim.

Nós conversamos com Mr. Rotten Wine (ou Mozine), que relembrou um pouco os quase 20 anos de estrada, explicou o conceito do novo álbum e da canção “Assinando Seu Divórcio”, lançada com exclusividade aqui no TMDQA!

Você pode baixar a canção gratuitamente clicando aqui — basta clicar no botão “Free” ao lado da música! Ouça o álbum completo ao fim da matéria.

Confira a nossa entrevista com os caras abaixo:

TMDQA!: Bom, vamos começar pelo começo: quem são Os Pedrero? Quantos anos de estrada vocês têm e quais são as novidades na formação da banda?

Mozine: Os Pedrero são Mozine (baixo e vocal), Paulista (guitarra e vocal) e Marcelinho (bateria), mas quando a gente era criança a gente inventou de colocar uns nomes engraçados porque a gente achava que isso era engraçado, aí continuamos vexatóriamente escrevendo nos CDs que eu sou Mr. Rotten Wine, que Paulista é Jhonny Larva e Marcelinho é Smelly Boy, porque ele é muito playboy pra ter um apelido como os nossos. A banda deve ter quase 20 anos.

TMDQA!: “Deu Um Treco no Teco-Teco”, a expressão e a capa do disco, parecem ser relacionadas a um certo episódio recente da política brasileira. Como surgiu a ideia e como foi a ligação entre isso e a execução do que representa o disco?

Mozine: Na verdade não, a expressão tem a ver com “dar teco”, cheirar cocaína. Aí a gente apenas usou agora com o episódio político, caiu como uma luva.

TMDQA!: “Assinando Seu Divórcio” é uma música que foi descrita como um mix de Amado Batista com Social Distortion. Conhecendo seus integrantes não é nada surpreendente imaginar algo do tipo, mas para quem é de fora, a mistura pode soar estranha. Como você descreveria o som d’Os Pedrero para quem nunca ouviu? Que bandas e artistas vocês vinham ouvindo quando gravaram o disco?

Mozine: Basicamente nos influenciávamos por bandas de bubblegum, como The Queers, Screeching Weasel. Obviamente, quando você tem influência dessas bandas, você também tem influência de Ramones. E por fim, influencia de FYP, tanto nas partes melódicas quanto nas musicas hardcore. Aí, quando você tenta fazer essas letras que são em inglês, em português, o bagulho fica brega naturalmente, ou, fica soando como aquilo que no Brasil a gente rotula como brega, eu acho romântico. E como, principalmente eu, sou um cara que sempre gostou de música brasileira anos 60, 70 e 80 (brega), eu acabo puxando mais ainda pra esse lado.

TMDQA!: Há inúmeras participações especiais nesse álbum, com nomes como Rodrigo (Dead Fish), Phil (CPM22), Zuzu (Guitarria), Lolô (Whatever Happened To Baby Jane) e Capilé (Water Rats, Sugar Kane). Como vocês pensaram em cada um desses nomes e como se deu a gravação do álbum para que todo mundo pudesse participar da forma que vocês queriam?

Mozine: O Phil apareceu no estúdio pra entregar uma guitarra pro Capilé e se fudeu. Já chegou gravando solos de guitarra e foi obrigado a gravar a musica “Suas Fotos do Perfil do Facebook”, é o vocal que eu mais gosto do disco. Todos os outros são grandes amigos, e pensamos nas músicas pra eles. O Zuzu foi o primeiro e mais TOP vocalista d’Os Pedrero, foi bem foda ter a participação dele. Rodrigão é um grande amigo e parceiro, sempre grava nos discos, principalmente no Merda. A música que ele gravou a gente não conseguia fazer o vocal bom, aí chamamos eles, porque ele tem vocal bom. Lolô nos dá um pequeno puxão de orelha na música “Barbie Lixeira” pra gente parar de ser otário e se ligar melhor nas letras e tentar melhorar, afinal já são 20 anos tocando, e o Capila é nosso soldado numero 1. O cara fez tudo: gravou, cantou, backing vocalzou, tocou, etc.

TMDQA!: Phil, do CPM22, participa com guitarras e canta em “Suas fotos no perfil do Facebook”. De quem é a letra, do que a música fala e como ela foi parar na voz do músico?

Mozine: A letra é minha, ela fala de uma forma bem humorada de como é fútil a vida de aparências nas redes sociais. Pessoas passando ar de felicidade em festas, viagens, fotos, paisagens, e quando você conhece essas pessoas, elas são tristes, secas e vazias. Pessoas comprando programas para gerar seguidores em redes sociais, e comprando programas até para fazer aparecer gominhos de abdômen em suas barrigas, é sobre isso que fala. Um rapaz (ou moça) que apenas tem o prazer em olhar uma bela foto sua colocada no Facebook: você está bonito na foto, sorrindo, com filtros, editado, mas você é feio por dentro, sem graça, um merda em linhas gerais.

TMDQA!: A história d’Os Pedrero acaba aqui, podemos esperar novos lançamentos ou tudo irá depender de como o Flamengo e a política nacional andarem?

Mozine: Não esperem por novos lançamentos muito menos por shows por agora, não aguento mais tocar. Do Flamengo eu sempre tenho esperanças, espero que não passemos mais um vexame na Libertadores esse ano. O Brasil eu quero que se foda essa desgraça, vai todo mundo pra casa da disgraça, fodam-se e morram.

TMDQA!: Cite suas três músicas favoritas do álbum e descreva cada uma delas com uma curta expressão.

Mozine: “Assinando Seu Divórcio” — motivo pessoal, o melhor vocal que já consegui fazer. (Poxa… o vocal nem é tão bom assim, então você imagina como era antigamente.)

“Smelly Boy” — hardcore rapidinho, me influenciei em “Red Tape” do Circle Jerks pra fazer essa música.

“Suas Fotos do Perfil do Facebook” — o vocal do Phil é bonito demais o rosto, adoro ouvir.

TMDQA!: Você tem mais discos que amigos?

Mozine: Eu não tenho nada, cara… :(

 
 
Compartilhar