Em 1993, o show de Michael Jackson no Super Bowl mudava a história do entretenimento

Cantor transformou o show do intervalo da NFL em atração gigantesca

Michael Jackson no Super Bowl
Foto: Reprodução / YouTube
  

Mesmo que você não seja muito fã de futebol americano, com toda certeza desse mundo já ouviu falar no Super Bowl.

O jogo único decide quem será o grande campeão da temporada no esporte que cada vez ganha mais seguidores no Brasil, e coloca frente a frente os campeões das duas conferências da NFL, a Americana e a Nacional.

A história do Super Bowl não é lá tão longa assim, já que começou em 1967 após a unificação de outras ligas que formavam o futebol americano da era anterior à tão aguardada partida.

Mais recente ainda é o show do intervalo do Super Bowl, motivo pelo qual a partida é tão comentada no mundo todo e vista por gente que nem entende as regras do jogo direito.

Esse ano quem fará as honras do aguardado evento será o astro pop Justin Timberlake, e foi outro gigante do estilo quem iniciou os trabalhos e transformou o show do intervalo da mais importante partida da NFL no que ele é hoje em dia.

Até 1992, o intervalo do Super Bowl contava apenas com bandas marciais de faculdades locais ou performances de artistas menores, e estava bem longe de ser o show de audiência que é hoje, arrecadando milhões e milhões de dólares de anunciantes que ocupam os espaços do intervalo com as suas propagandas.

Foi naquele ano, inclusive, que a Fox decidiu exibir um episódio ao vivo da série In Living Color no mesmo momento em que outro canal transmitia o Super Bowl, e alcançou números que ultrapassaram bastante a audiência do jogo.

Sendo assim, a NFL se viu obrigada a mudar sua abordagem para o show do intervalo e o fez em 1993.

Foi a NBC que transmitiu o Super Bowl daquele ano, o que não fazia desde 1989, e em conjunto com a liga de futebol americano colocou no ar um mega espetáculo de ninguém menos que Michael Jackson.

O rei do pop fez um dos shows mais incríveis da sua carreira com músicas como “Billie Jean”, “Black Or White”, “We Are The World” e “Heal The World”, além de truques e efeitos no palco que impressionam até hoje.

LEIA TAMBÉM: os 10 melhores shows da história do Super Bowl

Histórico, o show de Michael Jackson foi o primeiro a fazer com que a NFL passasse a chamar figurões da música para o seu intervalo e também foi o grande responsável pelo primeiro Super Bowl da história a ter sua audiência aumentando entre os dois tempos do jogo.

Mais que isso, para a organização do evento, a transmissão virou uma verdadeira mina de ouro: estima-se que um intervalo de 30 segundos no Super Bowl custe nada mais, nada menos do que 5 milhões de dólares para o anunciante.

Como curiosidade, Michael não recebeu um centavo pela apresentação pois é política da NFL não pagar cachê e usar a “vitrine” como contrapartida. De qualquer forma, o músico exigiu que 100 mil dólares fossem doados à Heal The World, instituição de caridade fundada por ele.

Você pode assistir ao lendário show do intervalo de Michael Jackson no Super Bowl logo abaixo.

 
Compartilhar

Comentários