30 – King Gizzard And The Lizard Wizard – Flying Microtonal Banana

King Gizzard & the Lizard Wizard - Flying Microtonal Banana

King Gizzard And The Lizard Wizard é uma banda australiana que lança muitos discos. Muitos mesmo.

Em 2017 foram quatro, há a promessa de ainda mais um, e o primeiro deles, nono da carreira no geral, é Flying Microtonal Banana, que mostra experimentos do grupo com microtons e deixa bem claro que a criatividade dos caras está longe de se esgotar.

Gênero: Rock Psicodélico

 

29 – Cigarettes After Sex – Cigarettes After Sex

Cigarettes After Sex

Após uma série de singles e um EP, a banda norte-americana Cigarettes After Sex lançou seu disco de estreia em 2017 e mandou bem com um álbum homônimo que faz o ouvinte viajar pelas incursões do grupo em gêneros como o dream pop em 10 faixas.

Gênero: Ambient Pop / Shoegaze

 

28 – Brockhampton – Saturation II

Brockhampton - Saturation II

Brockhampton é um coletivo de hip hop alternativo que mal iniciou as atividades e já está dando o que falar lá fora.

Prolíficos, os integrantes já lançaram dois discos esse ano, e a série “Saturation” ainda terá mais um álbum no final do ano.

Saturation II, o segundo da trilogia, é um trabalho incrível que mostra a habilidade distinta dos seus músicos para trabalhar em grupo.

Gênero: Hip Hop

 

27 – Oh Sees – Orc

Oh Sees - Orc

E por falar em banda que gosta de produzir, a californiana Oh Sees chegou ao seu décimo nono disco de estúdio em 2017, mudando de nome mais uma vez após já atender por OCS, The Oh Sees e Thee Oh Sees.

É mais um grande trabalho de rock psicodélico do grupo que não deve parar de nos brindar com novos materiais tão cedo.

Gênero: Rock Psicodélico

 

26 – Aimee Mann – Mental Illness

Aimee Mann - Mental Illness

Com 35 anos de carreira e 57 de idade, Aimee Mann é uma cantora e instrumentista que muitas vezes parece não receber o crédito que merece, pelo menos aqui pelo Brasil.

Cinco anos após seu último álbum e depois de se juntar a Ted Leo na banda The Both, ela voltou a lançar um disco e o fez com o ótimo Mental Illness, repleto de folk, rock e canções bastante pessoais.

Gênero: Folk / Rock

 

25 – Wolf Alice – Visions Of a Life

Wolf Alice - Visions of a Life

A banda britânica Wolf Alice lançou seu primeiro disco em 2015 e em 2017 se consolidou como um dos nomes mais importantes do rock alternativo de Londres, o que é uma marca e tanto para um grupo formado há pouco tempo.

Visions Of A Life foi muitíssimo bem recebido e serviu justamente para solidificar o status da banda não apenas em casa, como para o resto do mundo todo.

Gênero: Rock Alternativo

 

24 – Fleet Foxes – Crack-Up

Fleet Foxes - Crack-Up

Foram seis anos desde o super elogiado Helplessness Blues até que o Fleet Foxes lançasse um novo álbum, e ele veio com Crack-Up.

O disco veio pela influente Nonesuch Records, foi muitíssimo bem recebido e mostrou mais do grande talento de Robin Pecknold para compor canções voltadas ao indie e ao folk.

Gênero: Folk / Indie Rock

 

23 – Jay Som – Everybody Works

Jay Som - Everybody Works

Jay Som é o projeto da norte-americana Melina Duterte e ela tem uma capacidade incrível para fazer rock alternativo cheio de sensibilidade e leveza, daqueles para ouvir enquanto você embarca em uma road trip com os amigos e aprecia a paisagem.

Gênero: Rock Alternativo / Dream Pop

 

22 – Japanese Breakfast – Soft Sounds From Another Planet

Japanese Breakfast - Soft Songs From Another Planet

Quem também tem um projeto solo com outro nome é Michelle Zauner, que lançou seu primeiro disco em 2016 com Psychopomp e agora volta à cena com o Japanese Breakfast e seu segundo álbum, Softs Sounds From Another Planet.

O disco viaja de maneira brilhante por estilos como shoegaze e evidencia a voz de Michelle com camadas instrumentais das mais interessantes.

Gênero: Indie Pop

 

21 – The Menzingers – After The Party

The Menzingers - After The Party

A festa acabou, os integrantes passaram dos trinta e agora estão perdidos enquanto tentam entender essa nova fase da vida. Se identificou?

After The Party, do The Menzingers, é mais um grande disco da banda de punk rock que aqui canta sobre como é duro (mas pode ser divertido) envelhecer.

Gênero: Punk Rock / Heartland Rock