DENNIS
Crédito: Divulgação

DENNIS é um DJ, produtor e compositor que se consolidou como um dos maiores nomes do funk carioca e funk melody, hoje somando mais de 4,9 milhões de inscritos no YouTube, 4,4 milhões no Instagram e 2,2 milhões no TikTok. Nascido em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, em 1980, Dennis teve seu início na carreira musical já na década de 1990, tocando em bailes funk na região metropolitana do Rio.

Sua grande chance veio em 1996, quando foi contratado pela equipe de som Furacão 2000. Lá, ele produziu diversos hits de sucesso, como “Cerol na Mão” do Bonde do Tigrão, e se tornou um dos principais responsáveis pela popularização do funk carioca em todo o país.

Em 2003, Dennis fundou o Som do Galerão, que além de equipe de som também atuava como gravadora, editora, estúdio de gravação e programa de rádio. Com a iniciativa, Dennis consolidou seu nome como produtor musical de grandes sucessos do funk, como “Um Tapinha Não Dói”, “Vai Lacraia” e “Mansão Thug Stronda”.

Toda essa carreira impressionante culminou em hits gigantescos com grandes nomes do pop nacional e até com artistas da gringa. É o caso do megasucesso “Tá OK”, que somou feats de Karol G e Maluma para uma conexão Brasil-Colômbia.

Continua após o vídeo

As parcerias serão tema do painel Collab/Feat – Tudo Junto e Misturado, no Rio2C. A mesa, que acontece no dia 05/06 às 17h, reúne ainda Papatinho, que também participou da nossa série sobre produtores renomados; o empreendedor carioca e produtor do projeto Favela Vive, Paulo Alvarez; e Alana Leguth, sócia-diretora na KondZilla e idealizadora do projeto HERvolution, na mediação.

O TMDQA! aproveitou a oportunidade para trocar uma ideia com DENNIS sobre sua trajetória, o que mudou das origens para cá e o papel do feat em alavancar carreiras. Confira abaixo!

TMDQA! Entrevista: DENNIS

TMDQA!: No ano passado, você teve um dos maiores feats dos últimos anos, com Tá OK. Existem sucessos e existem singles que ficam semanas a fio nos charts da Billboard! O que você acredita que faz uma música virar um hit e furar bolhas?

DENNIS: Tá OK foi um sucesso daqueles! O intuito foi usar novamente o beat tamborzão. Queria trazer minhas origens nesse trabalho e acredito que essa é uma das coisas que contribuem para o sucesso de uma música, é preciso passar verdade para o público. Uma batida contagiante, uma boa melodia e uma letra bacana são ingredientes que contribuem para isso. A música tem que ter uma energia única, que faz as pessoas quererem ouvir de novo e de novo. Ter aquela batida que você não consegue tirar da cabeça. E a internet é bem importante para ajudar a furar bolhas com as trends, as coreografias. 

TMDQA!: Falando em bolhas, atualmente a música nunca foi tão mainstream e ao mesmo tempo tão nichada! Na sua opinião, como é possível hoje criar uma música que dialoga com diferentes públicos no Brasil?

DENNIS: O que une todo mundo é a energia boa da música, independente do estilo. Então, quando tô criando uma música, eu tento mesclar elementos de vários estilos. Tipo, uma batida que mistura funk com pop, ou uma letra que tem tanto a vibe do sertanejo quanto do eletrônico. A ideia é criar algo que todo mundo possa curtir. E, claro, sempre com aquela batida que não dá pra ficar parado!

TMDQA!: Colaborações e feats se tornaram uma tendência importante na música pop. Existe o lado artístico, mas também o estratégico. Como esses dois aspectos andam lado a lado no seu trabalho?

DENNIS: As colaborações são uma forma de unir diferentes estilos e artistas e isso contribui muito para enriquecer o nosso trabalho. É uma oportunidade de explorar novas sonoridades, de aprender com outros artistas e criar algo único juntos. Um feat pode ampliar o alcance da música, levando o som para novos públicos e criando oportunidades para os artistas que estão envolvidos no projeto. 

Continua após o vídeo

TMDQA!: De que forma a colaboração com artistas de diferentes estilos deixa uma marca nos seus trabalhos posteriores?

DENNIS: Tenho várias colaborações com artistas de diversos ritmos e a pluralidade da música brasileira é algo bem bacana. Sempre que colaboro com um artista de um estilo diferente, sempre rola uma troca de experiência muito massa. Cada um traz sua bagagem, sua vibe, e isso acaba deixando uma marca nos meus trabalhos posteriores. Às vezes, é uma nova maneira de pensar a produção, um jeito diferente de abordar a melodia ou até mesmo uma inspiração para explorar novos ritmos. Além disso, as colaborações são uma oportunidade para ampliar o horizonte musical.

TMDQA!: Você tem uma longa história no funk e bastante experiência em colaborar com outros artistas. Quais diferenças você nota nessas parcerias, comparando seu início como DJ e hoje?

DENNIS: O funk era um ritmo marginalizado. Muitas pessoas tinham preconceito e no início as parcerias eram muito concentradas entre os próprios artistas do funk. Mas com muito trabalho fomos quebrando as barreiras, conquistando o nosso espaço e o respeito no mercado. Hoje, tenho feats com artistas dos mais variados gêneros, inclusive com cantores internacionais. Tá OK ganhou um remix com Karol G e Maluma. Cada vez mais temos artistas internacionais incluindo as batidas do funk em suas produções. Fico muito feliz de olhar para trás e ver que contribuí para o funk chegar aonde chegou. Outro ponto, além do funk alcançar lugares que antes não tinha espaço, é a experiência. Ela traz segurança e vou aperfeiçoando cada vez mais o meu som. 

Continua após o vídeo

TMDQA!: No mundo do DJing, as parcerias são comuns e até incentivadas, especialmente com cantores/rappers. O que você busca na hora de encontrar uma voz que complementa seu som?

DENNIS: Tem que ser uma voz pra somar com a minha batida. Alguém que consiga capturar a essência da música e transmitir aquela energia pro público. Ter uma conexão entre a voz e a produção que estou fazendo. Tem que ser algo que se complete. O estilo, a vibe do artista, a personalidade. São todas coisas importantes na hora de definir um feat. 

TMQDA!: Qual o feat dos seus sonhos e que ainda gostaria de realizar?

DENNIS: A lista é imensa, são tantos nomes que quero colaborar. Mas vou citar duas artistas internacionais que gosto muito do trabalho delas, Jennifer Lopez e Rihanna.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! METAL

Nu Metal, Metalcore, Heavy Metal, Thrash e muito mais: todo peso das guitarras aparece na Playlist TMDQA! Metal para você ouvir clássicos e conhecer novas bandas agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!