Twenty One Pilots no photoshoot de Clancy
Divulgação

Após o lançamento de 4 singles (Overcompensate”, “Next Semester”, “Backslide”, “The Craving”) acompanhados de produções audiovisuais bem produzidas e um período de 3 anos desde o lançamento do último trabalho de estúdio (Scaled and Icy), o Twenty One Pilots está finalmente de volta com o ousado álbum Clancy.

Ao longo de 47 minutos, a dupla formada por Tyler Joseph e Josh Dun finaliza a história criada ao longo dos anos com os demais projetos que disponibilizaram ao público a partir de Blurryface, responsável pelo reconhecimento da banda e por garantir um Grammy no ano de 2017 com a faixa Stressed Out”.

Produzido por Joseph junto com Paul Meany (com quem já trabalharam antes), Clancy entrega muito mais que um simples projeto alternativo e experimental, se transformando em uma experiência completa de entretenimento.

Neste especial, continuaremos a destrinchar mais um álbum Faixa a Faixa, mergulhando minuciosamente nos detalhes de cada canção. Vamos nessa?

Continua após a foto

Twenty One Pilots vem ao Brasil para shows em 2025
Divulgação

Faixa a Faixa: Twenty One Pilots – Clancy

“Overcompensate”

O primeiro single e canção introdutória de Clancy surpreende positivamente. Após vários teasers ao longo do mês de fevereiro insinuando que uma nova era poderia estar se aproximando, com modificações nas capas de quase todos os outros os outros trabalhos nas plataformas de streaming, as coisas começaram a esquentar quando Tyler e Josh passaram a enviar cartas para um pouco mais de 1,5 mil fãs.

Elas continuaram a história criada com seus álbuns (tal como dito ao início do especial) e também no site idealizado pela banda dmaorg.info, com outros documentos escritos pelo personagem de Joseph.

Carta divulgada como parte de "Clancy", do Twenty One Pilots
Reprodução/Twitter

Não estou tão assustado como costumava estar.
Seu mistério começa a desaparecer à medida que um método para derrotá-los se torna mais claro. Não me sinto mais impotente. Posso ser mais esperto que eles. Este novo poder da psicocinese funcionou e acredito que pode funcionar novamente. Fico aqui, olhando para a linha onde a água encontra a areia – uma linha de partida. O tempo todo sabendo que há uma linha de chegada através do Estreito. A bússola deles mente, mas a minha permanece verdadeira.
Deixei brasas de inspiração, só espero que a faísca que sobrou tenha se tornado uma tocha e juntos criemos um inferno.

Para entender ainda mais toda essa narrativa, o vídeo “I Am Clancy” foi lançado e recapitula toda história ao longo dos videoclipes dos discos Trench (2018) e Scaled and Icy (2021). Ao final do conteúdo, um snippet do instrumental de Overcompensate” pôde ser ouvido pela primeira vez.

Continua após o vídeo

No dia 29 de fevereiro, o Twenty One Pilots divulgou que Clancy seria disponibilizado em 17 de Maio – o álbum acabou sendo adiado em uma semana por decisões voltadas à produção do conteúdo audiovisual junto do projeto – e também disponibilizou o single “Overcompensate” nos streamings junto de um videoclipe enérgico e bem produzido, como é usual dos meninos.

A canção em si traz o tradicional rock alternativo com instrumental forte, elementos eletrônicos e versos de rap, elementos que fomos acostumados a ouvir da dupla durante esses anos de carreira. Mesmo assim, a música se destoa das demais que  também tínhamos conhecimento antes dessa nova era chegar.

É inegável ver a confiança de Joseph com o novo álbum, o amor pelo material feito.

I fly by the dangerous bend symbol (Wait, what? Wait, what?) / Mm, don’t hesitate to maybe overcompensate / And then by the time I catch in my peripheral (Wait, what? Wait, what?) / Mm, don’t hesitate to maybe overcompensate [Eu voo pelo perigoso símbolo da dobra (pera aí, o quê? Pera aí, o quê?) / Hum, não hesite em talvez compensar demais / E então quando eu alcançar na minha visão periférica (pera aí, o quê? Pera aí, o quê?) / Hum, não hesite em talvez compensar demais]

Assim como se pode reparar, a letra da canção brinca com os mistérios da saga formada pelas músicas e demais elementos da lore (conjunto de tradições, conhecimentos, idiomas, lendas, povos e geografia de um universo ficcional).

“Next Semester”

O segundo single, lançado em março, traz uma sonoridade explosiva, resgatando influências punk e entregando uma composição que diz muito sobre “encontrar o seu lugar e identidade”.

Stand up straight now (Ooh-ooh-ooh) / Can’t break down (Ooh-ooh-ooh-ooh) / Graduate now (Ooh-ooh-ooh) / I don’t wanna be here, I don’t wanna be here [Se endireite agora (Ooh-ooh-ooh) / Não desmorone agora (Ooh-ooh-ooh) / Se forme agora (Ooh-ooh-ooh) / Eu não quero estar aqui, não quero estar aqui]

Trata-se de uma canção sobre estar preso entre os erros do passado — um dos quais se presume ser uma tentativa fracassada de suicídio — e a pressão para não falhar no futuro. Next Semester” parece agir como uma espécie de “lado oposto da mesma moeda” da música Heavydirtysoul” e de seu videoclipe.

Uma outra interpretação popular é uma tese sobre o eu-lírico ter tido um ataque de pânico no meio da estrada, apenas parcialmente consciente do que estava acontecendo, evidenciado pelos detalhes vagos no relato da experiência.

Can’t feel my legs (Ooh-ooh-ooh) / I might suffocate (Ooh-ooh-ooh-ooh) / There’s a pressure in my chest (Ooh-ooh-ooh) / I don’t wanna be here, I don’t wanna be here / What’s about to happen? What’s about to happen? [Não sinto minhas pernas (Ooh-ooh-ooh) / Talvez eu me sufoque (Ooh-ooh-ooh) / Há uma pressão no meu peito (Ooh-ooh-ooh) / Eu não quero estar aqui, não quero estar aqui / O que irá acontecer? O que está prestes a acontecer?]

“Backslide”

Saltando para abril, o terceiro single traz Tyler refletindo sobre a sua carreira e vida pessoal, ao mesmo tempo que a canção também se conecta, fazendo com que o personagem Clancy enfrente dilemas em meio ao seu estado mental.

I don’t wanna backslide to where I’ve started from / There’s no chance I will shake this again / ’Cause I feel the pull, water’s over my head / Strength enough for onе more time / Reach my hand abovе the tide [Eu não quero retroceder para onde comecei / Não há chance de que eu vá me livrar disso novamente / Porque eu sinto o puxão, a água está sobre minha cabeça / Força suficiente para mais uma vez / Estendo minha mão acima da maré]

“Backslide” também faz paralelos com outras canções da dupla, como em sua letra, citando “Saturday” (hit do álbum Scaled And Icy). Em termos musicais e também em seu videoclipe, temos ligação com o álbum e a música mais conhecida do duo, Stressed Out” (de Blurryface, ganhadora do Grammy de “Melhor Performance Pop de Duo/Grupo”).

Bad place, on a hundred-dollar bass / Kinda wishin’ that I never did ‘Saturday’ / ‘Is that a stain? You should change / Are you doin’ good? / Did you solve all of your problems?’ / Thanks for asking, in a way, but / Accidentally uncovered a new one yesterday / What happened to what I brushed under the rug? / I used to be the champion of a world you can’t see / Now I’m drowning in logistics [Situação ruim, com um baixo de cem dólares / Meio que desejando que nunca tivesse feito ‘Saturday’ / ‘Isso é uma mancha? Você deveria se trocar / Você está bem? / Resolveu todos os seus problemas?’ / Obrigado por perguntar, de certa forma, mas / Acidentalmente descobri um novo ontem / O que aconteceu com o que eu varri para debaixo do tapete? / Eu costumava ser o campeão de um mundo que não se pode ver / Agora estou me afogando em logísticas]

“Midwest Indigo”

A quarta faixa de Clancy comprova de vez que o duo de Ohio (EUA) voltou com a finalidade de demonstrar a tradicional versatilidade na qual Tyler e Josh conseguem transitar de maneira corajosa. Se Midwest Indigo” não te surpreender com a sua introdução épica junto de sintetizadores e elementos eletrônicos, a entrada do instrumental (com destaque para a bateria de Dun) definitivamente te cativará.

Reachin’ out on my way home / You can be so cold, I’ll try again / You make me sad and second-guess myself / You can be so cold, Midwest Indigo [Buscando apoio no caminho para casa / Você pode ser tão fria, vou tentar de novo / Você me deixa triste e me faz duvidar de mim mesmo / Você pode ser tão fria, Índigo do Meio-Oeste]

Com uma composição que permite diversas interpretações, aqui vemos um eu-lírico inseguro e desconexo do mundo.

And I want love and sunny days / I’m a bit too old to run away / You make me sad and second-guess myself / You can be so cold / You can be so cold / Midwest Indigo [E eu quero amor e dias ensolarados / Estou um pouco velho demais para fugir / Você me deixa triste e me faz duvidar de mim mesmo / Você pode ser tão fria / Você pode ser tão fria, Índigo do Meio-Oeste]

A música narra um esforço notório para dar o seu melhor enquanto o ambiente à sua volta, junto de seus objetivos, são frios demais e o fazem repensar suas tentativas de alcançá-los. Ainda assim, ele resolve tentar novamente de qualquer maneira.

“Routines In The Night”

Comandada por uma batida envolvente que transforma a música em uma faixa dançante, “Routines In The Night” nos mostra Clancy lutando com noites sem dormir (insônia), ou tendo sonhos lúcidos e explorando sua mente.

Walk the layout, routines in the night / Some doors have ‘Stay out’ spray-painted in white / While all the world’s asleep, I walk around instead / Through the memories, down the halls of my head [Percorrendo o layout, rotinas da noite / Algumas portas têm ‘não entre’ pintadas em spray branco / Enquanto o mundo inteiro dorme, eu vago por aí / Através das memórias, pelos corredores da minha mente]

É como se o eu-lírico cantasse sobre suas noites de sono e como elas afetam sua vivência.

So beautiful, the space bеtween / A painful reminder and a terrible dream / I’ve been here before and I’ve got time / I’ll give you the tour, show you why [É tão lindo, o espaço entre / Um lembrete doloroso e um sonho terrível / Eu já estive aqui antes e eu tenho tempo / Vou te mostrar o lugar, mostrar o porquê]

“Vignette”

Com vocais espetaculares de Joseph, a sexta canção do projeto merece ser destacada. Clancy sempre foi um personagem inseguro, mas com determinação para enfrentar tudo o que estiver em seu caminho. Com a letra, vemos ele lutando contra os males que lhe afligem.

Clinging to promises / Fighting off the vignette / Tunnels cave, visions fade / Swallowed by the vignette [Agarrando-sе às promessas, lutando contra o ‘vinhetismo’ / Túneis desabam, visões desvanecem, engolidos pelo ‘vinhetismo’]

Vignette” poderia referir-se à tinta preta no corpo de Clancy, característica durante a narrativa e até mesmo utilizada por Tyler em apresentações ao vivo dos Pilots. Ele poderia estar tentando se livrar disso, tendo em vista sua relação com Blurryface.

“The Craving (Jenna’s Version)”

Contemplando o amor que sente por sua esposa ao decorrer de um instrumental encantador com ukulele, The Craving (Jenna’s Version)” é o ponto de suavização do álbum.

Say enough, say enough / Did I let her know, let her know? / If I found my body in chains / I’d lay down and wait / And hope she looks for me [Diga o suficiente, o suficiente / Será que a aviso, a aviso? / Se eu notar meu corpo em correntes / Eu me deitaria e esperaria / E esperaria que ela me procurasse]

Jenna, claro, é Jenna Joseph. Casada com Tyler desde o ano de 2015, os dois são pais de três crianças: Rosie (4 anos), Junie (2 anos) e Tommy, que nasceu recentemente.

O videoclipe da canção conta com um compilado de registros do casal, sendo uma linda representação de gratidão por ter a parceira ao seu lado e servindo como uma bela declaração de sentimentos.

“Lavish”

Lavish é como a faixa-coringa de Clancy. Sua letra funciona como uma metáfora sobre a indústria musical em meio a versos fervorosos de Joseph rimando; já a parte instrumental traz uma vertente de hip-hop experimental que evidencia a genialidade da dupla.

You try your best to look like this is not your first time / You’re fightin’ for the front row, that’s a nice try / You’re looking real nice, smellin’ like worth / Walk in like you deserve it / And if your feet are hurtin’, then that’s when you know / You brought the right equipment to put on a show / And let it flow, let it show, shine / Let it show, let it flow, shine [Você faz o seu melhor para parecer que não é a sua primeira vez / Você está lutando pela primeira fila, é uma boa tentativa / Você está muito bem, cheirando a sucesso / Entre como se você merecesse / E se seus pés estiverеm doendo, é quando você sabe que trouxе o equipamento certo para dar um show / E deixe fluir, deixe mostrar, brilhe / Deixe mostrar, deixe fluir, brilhe]

Através de um refrão chiclete que funciona muito bem, aqui vemos como a luxúria junto à fama pode ser como uma ilusão.

Tyler brinca fazendo uma metáfora com proctologistas (cirurgiões do aparelho digestivo especializados sobretudo na parte final do intestino) insinuando que você deve se cuidar para que as pessoas não “te ferrem”, digamos assim.

NDAs for the folks that talk to me / So tell your friends at follow bots anonymous / Keep it cool, keep the mood androgynous / I see your problem is your proctologist / Got both hands on your shoulder while you’re bottomless [‘NDAs’ para o pessoal que fala comigo / Então diga aos seus amigos dos bots seguidores anônimos / Mantenha a calma, mantenha o clima andrógino / Vejo que o seu problema é o seu proctologista / Com ambas as mãos em seus ombros enquanto você está sem calças]

“Navigating”

Com clipe revelador sobre a história contada nas entrelinhas das faixas, Navigating” é um rock alternativo que se destoa com a forte presença da bateria de Josh Dun.

My, oh my / I can’t seem to turn the page / This haze around my face makes me feel all alone / I know you see me standin’ still / But when our fingers touch, I feel my way back home [Meu, oh meu / Não consigo virar a página / Essa névoa em volta do meu rosto me faz sentir tão sozinho / Eu sei que você me vê parado / Mas quando nossos dedos se tocam, eu sinto o caminho de volta para casa]

A “navegação” ao longo do refrão, citada repetidas vezes no decorrer da faixa, traz o eu-lírico navegando através de seus pensamentos a ponto de ser algo excessivo – ou seja, nem um pouco saudável. 

Com isso, Tyler fica perdido em sua cabeça, se desassociando e começando a perder tempo paralisado em seus pensamentos. Isso é conhecido como paralisia analítica, a incapacidade de tomar uma decisão sobre algo ou escapar dos pensamentos, muitas vezes causada pela ansiedade.

Pardon my delay / I’m navigating, I’m navigating my head / Disassociate / I’m navigating, I’m navigating my head / Give me some advice / I am wasting all this time / My, oh my [Perdoe meu atraso / Estou navegando, estou navegando minha mente / Disassociar / Estou navegando, estou navegando minha mente / Me dê algum conselho / Estou desperdiçando todo esse tempo / Meu, oh meu]

“Snap Back”

Uma das composições mais fortes do álbum, aqui vemos Joseph cantar sobre recaídas e sobre a luta com os demônios internos.

Got a bad feeling that I’m about to break / Been a good streak, but the pressure’s overweight / Is it even good for my head to keep track? / If I’m gonna snap necks, then I gotta snap back [Tenho um pressentimento ruim de que estou prestes a ceder / Estava numa boa sequência, mas a pressão está demais / Será que é bom para a minha cabeça ficar controlando? / Se eu vou quebrar pescoços, então tenho que me recuperar]

Quando você quebra o pescoço de alguma coisa, naturalmente, você a mata. Isso parece se referir a Tyler querendo finalmente derrotar totalmente (ou, no caso, matar) seus demônios, ou o que quer que seja que ele está lutando.

Quebrar o pescoço seria uma superação, uma reação após a recaída.

“Oldies Station”

Aqui, vemos uma forte representatividade sobre a luta com a depressão e a perseverança necessária para enfrentá-la.

Make an oath, then make mistakes / Start a streak you’re bound to break / When darkness rolls on you / Push on through [Faça um juramento e cometa erros / Comece uma sequência que você está destinado a quebrar / Quando a escuridão cair sobre você / Avance]

“At The Risk Of Feeling Dumb”

Na penúltima canção, Tyler continua a pauta sobre saúde mental que é tradicional para as faixas do Twenty One Pilots; entretanto, ao invés de falar sobre si próprio, vemos o eu-lírico preocupado com um amigo.

So please, keep it in mind / Check on your friends / Every once in a while / Even if they say / ‘I don’t want anyone, know me or not / See mе at my lowest, you don’t have to drop, drop, drop / Don’t have to drop by / Nothin’ you can do this timе’ [Então por favor, tenha em mente / Veja se seus amigos estão bem / De vez em quando / Mesmo que eles digam / ‘Eu não quero que ninguém, me conhecendo ou não / Me veja no meu pior, você não precisa aparecer, aparecer, aparecer / Não precisa vir aqui, não há nada que você possa fazer desta vez’]

O refrão é escrito a partir da visão do amigo com transtornos mentais, enquanto os versos, pré-refrão e ponte foram feitos a partir da visão de Tyler.

“Paladin Strait”

Na última música, vemos o ápice sobre a lore e também a finalização épica do álbum.

I would swim the Paladin Strait / Without any floatation / Just a glimpse of visual aid / Of you on the other shoreline / Waitin’, expectations that I’m gonna make it [Eu nadaria o Paladin Strait / Sem nenhum meio de flutuar / Apenas um vislumbre de auxílio visual / De você na outra margem / Esperando, com expectativas de que eu vá conseguir]

“Paladin Strait” é o nome de uma localização revelada no último mapa de Trench, que a mostra como sendo o trecho de água entre Trench e Voldsøy. Essa é a canção mais direta no que diz respeito a abordar a narrativa da dupla.

Lembram ao início do especial quando escrevemos sobre Clancy estar finalizando toda essa história? O duo fez uma live que serviu como uma espécie de premiere para seus clipes e, durante o bate-papo para apresentar “Paladin Strait”, Tyler disse:

Não acredito que estamos sendo capazes de realizar isto, e estamos muito animados para o futuro. Como disse antes, o clipe de ‘Paladin Strait’ sairá logo, mas não será essa noite. Pessoal, quando vocês ouvirem o fim de Paladin, vocês me digam: isso soa como o fim?

Não podemos insinuar nada, mas definitivamente temos muito a conferir – e a história do Twenty One Pilots definitivamente não acaba aqui. Que bom!

Twenty One Pilots no Brasil

Em tempo, o Twenty One Pilots virá para o Brasil com a turnê mundial The Clancy World Tour, com apresentações em janeiro em três estados (Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo). Os ingressos já estão sendo vendidos, e você pode encontrar os poucos que restam no site da Eventim.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! METAL

Nu Metal, Metalcore, Heavy Metal, Thrash e muito mais: todo peso das guitarras aparece na Playlist TMDQA! Metal para você ouvir clássicos e conhecer novas bandas agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!