Eloy Casagrande foto oficial Slipknot
Divulgação

O resultado, todos nós já sabemos: Eloy Casagrande é o novo baterista do Slipknot. Mas e a história por trás de tudo isso? Como surgiu o convite, e quais foram os passos que levaram o brasileiro e entrar na gigantesca banda norte-americana? As resposta finalmente chegaram!

Em nova entrevista à Vejinha, o baterista contou mais detalhes sobre todo o processo de sua entrada no grupo liderado por Corey Taylor Shawn “Clown” Crahan e contou os bastidores dessa grande conquista de sua carreira. O primeiro convite, segundo ele, veio ainda em Dezembro do ano passado:

O convite surgiu em dezembro, através do empresário [deles]. Ele perguntou se eu tinha interesse em fazer, primeiramente, uma audição. Eu aceitei. Eles me pediram para gravar e enviar alguns vídeos aqui mesmo, do Brasil. Inicialmente foram três músicas, depois me pediram mais três, e perguntaram se eu tinha algum plano de ir para os Estados Unidos, e eu tinha uma apresentação marcada lá em janeiro, com o meu projeto de música instrumental, Casagrande & Hanysz. Então eles adiantaram um pouco o meu voo, e fiquei cinco dias em Palm Springs, ensaiando com a banda completa. Depois eles me pediram para estender a estadia em mais cinco dias, para a gente gravar algumas coisas. Acho que isso também fazia parte dessa audição, eles jogavam ideias novas para mim, para ver como era a minha composição. Eles queriam me testar em todos os sentidos.

Destacando que o fato do Slipknot ser formado por nove músicos traz “várias esferas e camadas”, Eloy revelou que só descobriu que havia “passado no teste” no início de Fevereiro – mais especificamente, entre os dias 5 e 6 do segundo mês deste ano. O caminho para ter essa aprovação, segundo o brasileiro, foi complexo:

Em um primeiro momento, eles não explicaram o que a gente faria. Foi tudo meio que no escuro. A primeira coisa que eles enviaram foi um documento de confidencialidade, pelo qual eu não poderia comentar isso com ninguém. Fui aprendendo o repertório, me preparando, e, faltando quatro dias para a viagem, eles mandaram uma lista de 32 músicas que seria importante eu saber. Muitas das que eu estava aprendendo não estavam nessa lista, então comecei a correr atrás das partituras. Quando cheguei lá [nos Estados Unidos], eles me passaram um setlist no primeiro dia, que tinha algumas músicas que eu também não sabia, mas a gente saiu tocando.

Eloy Casagrande revela bastidores de entrada no Slipknot

Ainda na mesma entrevista, Casagrande contou que “estava com um nervosismo absurdo” no primeiro dia de ensaios. Para ele, foi “bem impactante ver os caras ali na frente”:

Uma banda que eu escuto desde a adolescência, e acompanhava na televisão. No primeiro dia eu fui péssimo, não gostei da minha performance, mas a partir do segundo dia eu fui melhorando. A cada dia eles passavam um setlist diferente, pela manhã, então eu tinha algumas horas para aprender uma música ou outra que faltava. De forma geral, foi muito tranquilo. Eu tive o apoio de todos.

Como falamos no início da matéria, o resultado todo mundo já sabe: Eloy Casagrande é o novo baterista do Slipknot e já vem conquistando grandes feitos por lá, incluindo o post mais curtido de toda a história da banda, como te contamos por aqui.

Abaixo, você confere alguns registros dos primeiros shows de Eloy com sua nova banda!

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!