agua negra terror japones
Foto: Reprodução

O Halloween está chegando e é hora de preparar as famosas listas de filmes de terror para assistir no final do mês de outubro. Afinal, nada melhor do que pegar uma pipoquinha, uma bebida, apagar as luzes e ficar com aquele gelo na espinha com qualquer barulho que aconteça em casa durante o filme.

Para ajudar nesse processo de escolha, uma fonte excelente de produções para ficar apavorado é o Japão. O país asiático é muito conhecido por filmes de terror bizarros, que vão muito além da limitada fórmula de jump scares hollywoodianos.

O site americano Screen Rant listou 10 desses j-horrors assustadores, ideais para quem quer ficar com aqueles traumas básicos causados por espíritos, monstros, criaturas ou, nos piores casos, pessoas de verdade.

Confira a lista e veja quantos você já assistiu! Se não conhece essas produções ainda, já fica a dica para o Dia das Bruxas!

10. Audição (Audition, 1999)

Takashi Miike é o cineasta que esteve à frente de Audição, adaptação do romance homônimo escrito por Ryu Murakami. O diretor contou a história de Shigeharu Aoyama, um viúvo que aproveitou as audições de um filme para encontrar uma namorada. O problema é que a trama desembesta para um show de horrores, depois que uma das candidatas revela uma personalidade violenta e assustadora.

9. O Grito (Ju-On: The Grudge, 2003)

No Brasil, O Grito foi um fenômeno de popularidade, especialmente entre os jovens. O filme traz um tema que é comum no cinema japonês e bastante atual: a violência contra a mulher e arquétipos de masculinidade tóxica. Para quem não se lembra, a história é sobre uma mãe que é assassinada com o filho, mas a morte deles dá início a uma maldição e acaba sobrando pra muita gente. Um clássico!

8. Gozu (2003)

Mais um filme de Takashi Miike, Gozu cruza a linha da normalidade e pode ser definido com apenas uma palavra: bizarro. Apesar do ritmo um pouco lento, Miike oferece uma sensação de que literalmente qualquer coisa pode acontecer no minuto seguinte. A história acompanha Ozaki e sua jornada para encontrar seu irmão, um mafioso da Yakuza que estava apresentando sinais de loucura. A viagem surrealista tem direito a encontro com uma médium, uma versão feminina do irmão e até um homem com cabeça de vaca.

7. O Fantasma de Yotsuya (The Ghost of Yotsuya, 1959)

Sob direção de Nobuo Nakagawa, O Fantasma de Yotsuya é uma das incontáveis adaptações da peça kabuki (teatro japonês) Yotsuya Kaidan. A história é de vingança e horror, com o fantasma de uma mulher assombrando o marido samurai que matou ela e sua família (olha aí o tema da violência contra a mulher aparecendo novamente). A fatia de terror do filme fica só para o final, com os dois primeiros atos dedicados a mergulhar na imoralidade do samurai. Isso faz com que o espectador experimente uma estranha mistura de medo e satisfação ao ver a vingança da mulher se concretizar.

6. O Horror dos Homens Deformados (Horrors of Malformed Men, 1969)

Um jovem estudante de medicina chamado Hirosuke consegue escapar de um hospital psiquiátrico e assume a identidade de um homem morto. Ele acaba indo para Panorama Island à procura do pai desse homem e se depara com um cientista maluco, que transforma pessoas em criaturas deformadas. Como se não fosse suficiente, Hirosuke descobre segredos sobre a ilha que envolvem sua própria família, com direito a incesto e assassinato. Só coisa tranquila!

5. Kwaidan: As Quatro Faces do Medo (Kwaidan, 1964)

O diretor Masaki Kobayashi apresenta em Kwaidan: As Quatro Faces do Medo uma antologia de terror inspirada em contos do escritor Lafcadio Hearn. São quatro histórias que envolvem traição, quebra de promessa feita para um fantasma, visões e muito mais. O mais surpreendente é saber que um filme de terror japonês conseguiu muito destaque internacional, mesmo para os padrões atuais. Kwaidan ganhou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, em 1964, e foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 1966.

4. O Chamado (Ringu, 1998)

Não estamos falando da adaptação hollywoodiana lançada em 2002, hein! Ringu realmente inspirou o filme norte-americano, mas é uma adaptação do livro homônimo escrito por Koji Suzuki. A história é aquela: uma fita VHS amaldiçoada é o veículo para que o espírito de uma jovem chamada Sadako busque vingança. Quem nunca ficou apavorado quando o telefone fixo tocava ali no começo dos anos 2000 certamente perdeu um bom pedaço da experiência coletiva que foi O Chamado.

3. Inferno (Jigoku, 1960)

O filme do diretor Nobuo Nakagawa tem uma das representações mais cruéis do inferno já apresentadas no audiovisual. A história acompanha Shiro, um jovem que se envolve em um acidente quando pegava uma carona com o colega Tamura. A partir daí, todo tipo de tragédia começa a acontecer, com praticamente todas as pessoas que ele conhece morrendo e, depois, se encontrando após o expurgo, já no inferno. Todos os efeitos práticos tornam a experiência impressionante, considerando os recursos disponíveis na época.

2. Água Negra (Dark Water, 2002)

Água Negra é mais um exemplo de filme que foi adaptado por Hollywood pouco tempo depois de ser lançado no Japão – o filme dirigido por Walter Salles e estrelado por Jennifer Connelly estreou em 2005. E, como acontece na maioria das vezes, o original é bem melhor. A trama acompanha uma mulher divorciada e sua filha, que se mudam para um apartamento caindo aos pedaços. Depois de verificar um vazamento de água vindo do teto, elas começam a presenciar acontecimentos estranhos, como visões de uma menina com cabelos longos. Para além do filme de espírito, este é um bom drama familiar. A direção é de Hideo Nakata, o mesmo de O Chamado. Vale a pena!

1. Tetsuo: O Homem de Ferro (Tetsuo: The Iron Man, 1989)

O melhor que existe no quesito bizarrice está em Tetsuo: O Homem de Ferro. Um homem bem estranho conhecido como Metal Fetichist (fetichista do metal, em tradução livre) é atropelado e não recebe socorro. Como vingança, ele transforma o homem que o atropelou em um híbrido de homem e metal. A partir daí é só ladeira abaixo: sonhos violentos e eróticos envolvendo corpos humanos com máquinas acabam compondo uma das versões mais extremas do tão famoso cyberpunk, além de um dos maiores clássicos do j-horror já feitos.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! BRASIL

Música brasileira de primeira: MPB, Indie, Rock Nacional, Rap e mais: o melhor das bandas e artistas brasileiros na Playlist TMDQA! Brasil para você ouvir e conhecer agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!